04/06/2018 às 15h32min - Atualizada em 04/06/2018 às 15h32min

Mês de junho na história – Uma linha do tempo na história de nossa região

Do Blog do Pe. Sidney
Por: Pe. Sidney Augusto Canto
Foto: Santarém Antiga
OESTE DO PARÁ - 01 de junho – Depois de ter sido abolido o sistema de Senado da Câmara (com um presidente e três vereadores) foi instalada, neste dia, a primeira Câmara Municipal da então Vila de Santarém, que após eleição, foi assim composta: Presidente, Pe. Raimundo José Auzier; vereadores, Belchior Rodrigues de Melo, Manoel Frutuoso da Costa, Bento José Rabelo, Antônio Veloso Pereira, Pedro José de Bastos e José de Sousa e Silva Seixas; secretário João de Deus de Leão (1829).
 
02 de junho – Dom Frederico Benício de Sousa Costa, nascido na Vila de Boim, em Santarém, toma posse como Bispo de Manaus. Foi o segundo Bispo Diocesano daquela Diocese (1907).
 
03 de junho – Ordenação Presbiteral de Frei Crisóstomo Adams, OFM, em Salvador, BA. No ano de 1911, esse frade franciscano chegou a Santarém para assumir a função de Comissário Franciscano na Prelazia de Santarém (1894).
 
04 de junho – O Juiz de Direito da Comarca de Itaituba, dr. Joaquim Mariano Franco de Sá, instala, no município de Aveiro, o 2º Distrito Judiciário da referida Comarca (1896).
 
05 de junho – Após uma reforma geral e melhoramentos no Estádio São Franciscano (que posteriormente foi conhecido como Elinaldo Barbosa), que recebeu nova arquibancada, aramado para a separação dos espectadores, etc., o prefeito Idelfonso Almeida, com a presença de autoridades civis e religiosas (entre as quais Frei Ambrósio Philipsemburg) inaugura o que seria o “Palácio do Esporte” por mais de seis décadas (1932).
 
06 de junho – Falece o Padre Felippe Santiago, pároco da Vila de Santarém. É sepultado no interior da nova igreja matriz de Nossa Senhora da Conceição (atual Catedral), que ainda se encontrava em construção (1775).
 
07 de junho – O barco a motor “Cabiará” faz a sua primeira viagem para a Missão Cururu. A embarcação foi feita para ajudar o trabalho missionário dos padres franciscanos junto aos indígenas do rio Tapajós (1927).
 
08 de junho – Chega ao Brasil Frei Pelino de Castrovalvas, OFMCap. Ele se tornaria o missionário e fundador da Missão de Bacabal onde atendia as tribos dos índios Mundurucus e os defendia da exploração de seringalistas da região do Alto Tapajós (1870).
 
09 de junho – Assinado o “Termo de Paz feito entre os povos de Monte Alegre e Vila de Santarém”. A mesma aconteceu por conta da instabilidade política da Província, logo após a adesão da mesma à independência do Império do Brasil. A primeira das condições impostas pelo referido termo diz o seguinte: “Que nenhuma das Vilas (Santarém e Monte Alegre) pegarão jamais em Armas para se ofenderem uma a outra ficando assim por uma vez acabadas todas as rivalidades que por falta de Inteligência se tinham erguido entre as mesmas” (1824).
 
10 de junho – É solenemente instalado na cidade de Alenquer, o Museu da Cidade de Alenquer – MCA, por ocasião da celebração do aniversário do referido município. O Museu fica localizado na Rua Rosomiro Batista nº 445, no bairro central de Alenquer, em imóvel gentilmente cedido por seu proprietário, o senhor Luiz Mota de Siqueira Filho (2010).
 
11 de junho – Ordenação Episcopal de Dom Esmeraldo Barreto de Farias (que mais tarde seria Bispo Diocesano de Santarém), em Santo Antonio de Jesus, BA, por Dom João Nilton dos Santos Sousa, tendo como co-sagrantes: Dom Jairo Ruy Matos da Silva e Dom André De Witte, além de outros Bispos presentes (2000).
 
12 de junho – Nasce, nos Estados Unidos da América, Frei Benjamin Link, OFM. Ordenado sacerdote juntamente com Frei Vianney Müller, foi missionário em diversas paróquias da Prelazia de Santarém (1928).
 
13 de junho – Em Monte Alegre, é fundada, por inciativa do senhor Antônio Pereira da Silva e de outros cidadãos humanitários, a Sociedade Abolicionista “13 de Junho”, com o objetivo de promover a gradativa liberdade aos escravos monte-alegrenses (1884).
 
14 de junho – Na cidade de Óbidos, assume o cargo de diretor do Grupo Escolar daquela cidade, o professor Romeu de Andrade (1911).
 
15 de junho – Dom Lino Vombommel, até então Bispo Auxiliar, é designado Bispo Coadjutor da Diocese de Santarém, com direito a sucessão de Dom Tiago Ryan (1983).
 
16 de junho – A Junta Defensiva de Santarém determina a Francisco Alves Guimarães, vereador de mais idade da Câmara da Vila de Alenquer, que assuma as funções de Juiz da Vara, por conta do assassinato do Juiz Ordinário daquela Vila (1824).
 
17 de junho – O Presidente da República, Floriano Peixoto, por meio do Decreto nº 886, cria o comando superior de Guarda Nacional da comarca de Itaituba, no Estado do Pará. Antes disso, a Guarda Nacional de Itaituba estava subordinada ao comando superior de Santarém (1892).
 
18 de junho – Depois de passar pela ponta de praia denominada Cajutuba, cujos únicos moradores era uma enorme quantidade de “formigas de fogo” aladas que estavam mortas na praia, Henry Walter Bates prossegue: “Às sete da noite achamo-nos na embocadura de um riacho que ia dar numa lagoa chamada Aramanaí, e como tivesse parado o vento, atracamos, guiados pelas luzes na praia, perto da casa de um colono por nome de Jerônimo, que eu já conhecia e que logo nos indicou uma pequena e acolhedora angra onde podíamos passar a noite em segurança” (1852).
 
19 de junho – Após alguns meses de suspensão, por conta da perseguição movida pela autoridade policial do Estado, volta a circular, nesta data, o jornal santareno denominado O MOMENTO (1937).
 
20 de junho – A Viagem de Henry Bates pelo rio Tapajós avançou de Piquiatuba até a entrada do canal de Itapaiuna, onde hoje fica a comunidade de Prainha, na margem direita do mesmo rio. “Tivemos um vento fraco e inconstante o dia todo, e às seis da tarde tínhamos avançado apenas cerca de vinte quilômetros; como o vento parasse de soprar nessa hora, ancoramos à entrada de um estreito canal denominado Tapaiuna (grafia do autor), que passa entre uma grande ilha e a terra firme. Às três da tarde passamos defronte de Boim, um vilarejo situado na margem oposta (ocidental). A largura do rio ali é de nove ou dez quilômetros, e tudo o que conseguíamos ver do povoado era uma indistinta mancha branca no alto do barranco, sendo impossível distinguir as casas separadamente devido à distância” (1852).
 
21 de junho – Chegam a Belém, provenientes de Portugal, dez Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição. Para Alenquer se dirigiram seis religiosas e as outras quatro para Monte Alegre (1911).
 
22 de junho – Encerramento do 3º Congresso Eucarístico de Santarém, que teve como tema: “A Eucaristia e o Migrante”. Neste mesmo dia, com a presença de Dom Alberto Gaudêncio Ramos, Dom Tiago Ryan e Dom Eurico Krautler, é instala a Diocese de Santarém, tomando posse, como seu primeiro Bispo Diocesano: Dom Tiago Ryan, durante a Missa de Encerramento do Congresso Eucarístico (1980).
 
23 de junho – Pela Lei de Nº 140, desta data, o município de Alenquer, retoma a condição de Vila, que lhe havia sido tomada em 1833, agregando seu território à Santarém.  A reinstalação da Vila conforme o disposto na dita Lei, deu-se no ano seguinte, tomando posse a nova Câmara Municipal que foi presidida por Teodósio Constantino Batista (1848).
 
24 de junho – É realizado com a presença do prefeito Municipal e com o incentivo do Governador Fernando Guilhom, um festival folclórico na Vila de Alter do Chão, que tinha como objetivo resgatar as tradições daquela Vila, entre as quais o Sairé, que havia sido proibido cerca de 30 anos antes pelos frades norte-americanos, recém-chegados dos Estados Unidos (1973).
 
25 de junho – Conforme a lei Nº 299, desta data, o município de Aveiro passa a constituir o 2º Distrito Judiciário da Comarca de Itaituba (1895).
 
26 de junho – A Associação Comercial de Santarém elabora uma lista de melhorias para a cidade de Santarém. O documento seria posteriormente entregue ao Governo do Estado do Pará (1947).
 
27 de junho – A Congregação Mariana da Paróquia de São Raimundo Nonato, de Santarém que, neste ano, tem como seu presidente Manuel da Conceição Albarado, faz uma visita à Vila de Curuai, no Lago Grande. Junto com os Marianos foram 14 seminaristas do Seminário São Pio X, de Santarém, componentes do Coro do Seminário, para cantar a “Missa em Português”, que a primeira vez foi cantada em vernáculo naquele lugar (1965).
 
28 de junho – Com a presença do Intendente Municipal Inácio José Corrêa e de demais autoridades e do povo de Santarém, é inaugurado o “Teatro 15 de Janeiro”, cujo nome mais tarde foi trocado para Teatro Vitória. Hoje, passados mais de 115 anos, Santarém continua a carecer de uma casa de espetáculos à altura dos dias gloriosos do nosso Teatro Vitória (1896).
 
29 de junho – É fundada, em Alter do Chão, a banda musical “29 de Junho”. Quem formou esta banda de música foi o Prof. Juvêncio de Moraes Navarro Filho. Depois dele vieram os professores Luciano Lopes dos Santos, Raimundo Fona e Luís Barbosa Filho (1919).
 
30 de junho – Início da demolição do Altar Mor em mármore da Catedral de Santarém. Algumas de suas partes foram parar em casa de particulares, alguns destes fragmentos foram recolhidos posteriormente e fazem hoje parte do acervo do Museu de História e Arte Sacra da Diocese (1966).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.5%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
34.3%
1.2%
4.0%
4.0%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp