Óbidos e a Luz Elétrica 1926

Óbidos e a Luz Elétrica 1926

 A inauguração da Luz Elétrica em Óbidos em 1926

ÓBIDOS - O dia 08 de agosto de 1926 foi um dia memorável na história de Óbidos. Até então a maioria das noites pauxis era iluminada pela lua, pelas estrelas, pelas velas e pirilampos que voavam pelas ruas ainda de chão batido. Raras vezes, com a proximidade de uma festa ou de uma data cívica, bem como de algum comício político alguns dos poucos geradores existentes eram acionados para fazer iluminar por algumas horas alguns pontos da urbe obidense. Com a subida do Dr. Corrêa Pinto ao cargo de intendente municipal, muitas melhorias foram feitas naquela distante década de 1920. Uma delas foi a luz elétrica para iluminar as casas e as ruas da cidade.

Naquela manhã de agosto diversas delegações dirigiram-se de outros municípios para a cidade presépio. Vieram lanchas e batelões de Alenquer, Oriximiná, Santarém e outros lugares. Na comitiva santarena, que veio em duas embarcações (a “Liberdade” e a “Zé Pinto”) se encontrava, entre outras pessoas: o dr. Alarico Barata, Gregoriano Queiroz e Paulo Rodrigues dos Santos. Às sete horas da manhã, sob intenso foguetório, os visitantes foram acolhidos.

Trocadas os cumprimentos e as saudações de praxe, as comissões visitantes seguiram pelas ruas de Óbidos, (que então se encontravam todas embandeiradas e com os postes da iluminação elétrica enfeitados com folhas de palmeiras) até a casa do Intendente, onde um lauto lanche foi servido; terminado o mesmo, as comissões foram visitar os prédios públicos da cidade. Após a visita, novamente na casa do Intendente foi servido o almoço.

Às cinco horas da tarde, com a participação maciça do povo de Óbidos, deu-se início a inauguração da “Usina de Luz”, que contou com a benção feita pelos padres franciscanos e com um coro dos alunos da escola das freiras, que entoaram um “Veni Creator” durante a cerimônia. Terminada a parte religiosa falaram as autoridades, entre as quais o intendente dr. Corrêa Pinto, que agradeceu o empenho do Governo do Estado e do dr. Rodrigues dos Santos pelo apoio àqueles melhoramentos para a cidade.

Um jornal da época assim noticiou o evento: “Ao terminar o seu primeiro discurso, recebeu o dr. Corrêa Pinto vários “bouquets” de flores ofertados por diversas senhorinhas. Nessa ocasião foi executado pela banda musical e cantado pelas crianças das escolas o formoso “Hino Obidense”, composição e letra do Exmo. Maestrino Américo Souza” (veja o texto do referido hino abaixo).

O motor de 75 HP aciona o dínamo que fornece a corrente elétrica para iluminação e para as máquinas de gelo e água (que ainda não funcionava naquele dia). A peça principal de corrente alternada trifásica de 25 KWA fornecia eletricidade para 175 postes com iluminação pública feita por 200 lâmpadas de 60 a 120 velas. O consumo particular era medido por meio de contadores. A energia era vendida a 1$200 (mil e duzentos réis) o quilowatt.

Inaugurada a luz, passou a comitiva a inaugurar a fábrica de gelo obidense, que também vinha contribuir para que os lares pudessem usufruir de bebidas geladas e melhor preservação de alimentos. Pelas 21:30 horas foi inaugurado, na sala da Intendência Municipal, os retratos dos srs. Dionísio Bentes, Lauro Sodré e Cipriano Santos. Evento que contou também com o serviço de jantar seguido de bonito baile dançante. Pelas três horas da madrugada seguinte as comitivas regressaram aos seus municípios, deixando para traz, pela primeira vez, uma cidade de Óbidos iluminada pela tão sonhada eletricidade municipal.

HINO MUNICIPAL OBIDENSE

(Letra e música do maestrino obidense Américo Souza, cantado no ato de inauguração da luz).

Entre pompas de real maravilha,

Sob um céu de risonho matiz,

Toda em luz, como um sol, surge e brilha,

A cidade dos nobres PAUXIS.

Grande e livre, radiante e formosa,

Tem o vôo das águias reais,

E a subir, a subir majestosa,

Vai vencendo as antigas rivais.

ESTRIBILHO:

Quem não luta não vence, que a luta

Pelo bem é que faz triunfar.

Reparai: o clarim já se escuta

É a fama que vem nos saudar! (BIS)

Aos pequenos e aos bons, entre flores,

Agasalha e se esquece dos vis,

Ninguém sofre tormentos e dores,

Nesta terra dos nobres PAUXIS.

Todo povo é feliz, diz a História,

Se percebe, entre gozos sem fim,

O progresso passar junto à Glória,

Em seu belo e dourado coxim!

Link
Tags »
história luz eletrica óbidos pará obidense
Comentários »

No Qual Bloco Vc vai Sair no Carnapauxis?

6.8%
4.5%
27.0%
13.7%
10.8%
20.5%
16.7%
Moeda Valor
Dólar 3.1442
Euro 3.6863
Peso Argentino 0.1797
Bitcoin 9389.68766