21/01/2016 às 11h15min - Atualizada em 21/01/2016 às 11h15min

Várias regiões do município de Óbidos sofrem com a seca de rios e lagos.

O mundo sofre com as mudanças climáticas, nas várias comunidades do município de Óbidos a seca toma conta, muda a rotina dos ribeirinhos e prejudica a vida.

Informações: Lucio Carneiro e Rodrigo Farias
Da Redação do Portal
Foto: Lucio Carneiro

ÓBIDOS – Nas comunidades do município de Óbidos no oeste do Pará, a triste realidade da seca assola uma das regiões mais bonita da Amazônia, a realidade não é diferente do que vem acontecendo em toda a Amazônia, com o advento da mudança climática sobre a interferência direta do homem no meio ambiente, devido a isso o próprio homem sofre a consequência no presente e sem muita perspectiva para as próximas gerações em um futuro próximo.

O clima como dizem os próprios moradores está louco, incompreensivo e difícil de prever o que vai acontecer.

Quem já esteve na Amazônia sabe que, aos olhos urbanos, a vastidão de árvores e rios parece muitas vezes homogênea. Por isso mesmo, a leitura do ambiente feita pelos caboclos é impressionante. Capazes de distinguir minúcias imperceptíveis aos visitantes, eles conseguem apontar os pontos em um leito escuro de rio que podem custar ou não a vida do banhista (por causa dos agressivos jacarés-açu); os pescadores, desde sempre, souberam indicar os

melhores locais para a pesca e a época adequada para as capturas.

Mas agora, diante de um clima cada vez mais irregular, algumas “das previsões baseadas no conhecimento tradicional dos ribeirinhos não são mais confiáveis'',

Rios que viraram lama, com centenas e milhares de peixes mortos e um cheiro de podridão, dificuldade de água potável em plena Amazônia para ter acesso ao maior rio de água doce do mundo não se chega mais de rabeta ou de canoa, parece filme de ficção cientifica. Agora os meios de transporte são motos ou carroças de tração animal (carroça de boi) a maior dificuldade está nos lagos da Piedade, Enseada Grande na comunidade de Santa Rita de Cassia que dão passagem ao Lago Grande de Santarém e consequentemente a comunidade de Curuai. Também na Costa do Parú, Retiro e Santaninha entre outras comunidades.

Recentemente a secretaria de meio ambiente fez uma operação, para realocar Quelônios, porém todos os lagos da região, encontram-se na mesma situação.

O Portal Obidense, está programando uma pequena expedição entre 10 a 13 de fevereiro, onde registraremos em loco a real situação e passaremos a você leitor que se interessa e se preocupa com sua região.

Mas, valer registrar que a população que vivem nessas localidades ainda existe a esperança, nos últimos 3 dias a chuva voltou a cair o rio começou a encher, a vida começou a brotar, a paisagem deverá melhorar, mas como será daí pra frente? E até quando?


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.4%
1.8%
0.6%
33.8%
1.5%
3.9%
4.2%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp