14/06/2018 às 12h24min - Atualizada em 14/06/2018 às 12h24min

Embarcação conhecida como “rabeta”, vai a pique na frente da cidade de Oriximiná.

O acidente aconteceu na noite da quarta-feira (13) no rio Trombetas na “rabeta” haviam duas pessoas

Por: Márcio Garcia
Foto: Márcio Garcia
ORIXIMINÁ – Na noite da quarta-feira (13), na frente da cidade de Oriximiná no oeste do Pará, aconteceu um acidente envolvendo uma embarcação conhecida como “rabeta” (Pequena canoa movida a força motor), nela estavam duas pessoas Marcos Ramos Carvalho que chegou a ser resgatado e Fernando Gaudêncio de 43 anos que ainda continua desaparecido.

Segundo o sobrevivente Marcos Ramos que ainda abalado falou ao Portal Obidense, foi após passar uma lancha, e devido ao forte Banzeiro / Maresia a rabeta encheu de água e foi para o fundo do rio: “Agente vinha atravessando para ir pra casa, ai passou uma lancha na nossa frente, o banzeiro colocou a “rabeta” pro fundo, ainda vinha lutando com ele pra chegar aqui, ai não garanti meu parceiro e ele desapareceu, estou aqui vou continuar procurando, vou lutar... pois ele é meu sangue”.

Os homens do corpo de bombeiro municipal que está no local fazendo as buscas, na hora do acidente não conseguiram encontrar, hoje pela manhã eles voltaram a procurar mas até o momento não conseguiram
encontrar, Márcio Garcia falou com o bombeiro Marivam Carvalho que chefia as buscas: “O que sabemos é que eles vieram até a cidade deixar um amigo deles, na volta retornando para campina, foram surpreendidos por uma lancha que passou na frente deles levando a pique a “rabeta”, motor 9, segundo informações eles tinham ingerido bebida alcoólica, um deles não conseguiu. Com as informações que temos, iniciamos a busca no ponto onde o sobrevivente apontou ter visto Fernando pela última vez”.

Nosso correspondente Marcio Garcia, falou com a pessoa que salvou um dos náufragos o Sr. Manoel Souza
Gomes: “Eu escutei os gritos e corri, pensei que fosse do rapaz da balsa logo ele disse que não era, então entendi que era mais pra fora do rio, nessa hora já sai em uma canoa, ai socorri o rapaz, ele já estava quase indo a pique também, ai ninguém ia saber se tinham morrido ou desaparecido. O outro não cheguei a ver. O que sobreviveu teve sorte, pois sai no escuro e sem lanterna, encontrei ele a uns 100 metro longe da beira. Eu sinto não ter podido resgatar os dois, mas ao mesmo tempo um pouco feliz por conseguir salva pelo menos um”.
Novas informações a qualquer momento aqui no Portal Obidense.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.4%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
34.2%
1.2%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp