14/11/2017 às 06h38min - Atualizada em 14/11/2017 às 06h38min

Saiba como é preparado o Piracuí em Óbidos, um dos pratos mais apreciados da culinária paraenses.

Nossa equipe do Portal Obidense foi até a comunidade Santa Rita, verificar as condições da vazante das águas e acompanhar como é feito o Piracui.

Por: Elialdo Júnior
Fotos: Elialdo Júnior e Nethy Matos.

ÓBIDOS - Um dos pratos muito apreciados e conhecidos da mesa paraense é o Piracuí. Essa iguaria é a base de peixe, triturada e pode ser acompanhada de vários outros alimentos na hora de consumir.

Encontramos na comunidade rural do município de Óbidos, Santa Rita, área de várzea à margem direita do Rio Amazonas, ribeirinhos trabalhando na produção do Piracuí, na mais fiel forma de preparo.

Para quem não conhece ou nunca viu e apreciou esse prato típico da culinária PARAENSE vamos tentar explicar, com os relatos do pescador Manuel Couto e dona Maria de Lurdes, moradores da localidade, como os ribeirinhos preparam esse alimento que requer paciência e técnicas.

Leia também: Seca na Santa Rita

Leia também: Somente de carro de boi

Veja video reportagem sobre seca na Santa Rita

O Piracuí é produzido a partir do Acarí, conhecido em outras regiões como bodó e cascudo. É a designação comum aos peixes siluriformes da família Loricariidae.

Mas, até chegar ao ponto um verdadeiro trabalho em equipe deve ser feito. O Acarí (na região amazônica) após fisgado é morto e se retira todas as duras escamas que são verdadeiras carapaças, mais parecidas com armaduras. Corta-se a cabeça do animal e leva para secar, sob o sol. Depois de alguns minutos aquecendo o peixe passa por um processo de queima na brasa. O próximo processo é torrar e depois disso ferve-se.

Assim que estiver já sem a escama retira-se a carne que vira uma espécie de massa. Depois bate a massa no tacho que está sobre a brasa. Depois torra-se aquela massa que ficou sobre o tacho durante alguns minutos, nesse tempo precisa-se mexer e raspar o tacho continuamente para que a massa do peixe não “grude” no fundo do tacho.

Video do momento em que o piracui esta sendo preparado no taxo.

O próximo passo a massa já está bem sequinha, como se fosse uma paçoquinha. Assim como a produção da farinha de mandioca o PIRACUÍ é preparado no tacho e mexe bastante para que a massa não grude no centro. Após aproximadamente uma hora e meia mexendo o produto ele fica mais sequinho.

Dependendo da quantidade de animal utilizado pode-se produzir quilos de PIRACUÍ. E precisa-se bastante porque essa iguaria é muito apreciada na mesa do paraense. Frito com ovo de galinha ou feito mujica o PIRACUÍ é de difícil preparo, mas de fácil degustação. O importante é deixar a criatividade agir e apreciar o alimento.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
33.9%
1.5%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp