20/06/2016 às 08h47min - Atualizada em 20/06/2016 às 08h47min

Quilombolas do oeste do Pará enviam carta a Michel Temer criticando a mudança na titulação de terras

A preocupação com os cortes no orçamento do Incra/ Santarém, e a indefinição do novo superintende, motivaram o manifesto das organizações.

Da Redação
Foto: Divulgação/ Carlos Penteado

OESTE DO PARÁ - Em carta aberta, datada de 11 de junho, 12 organizações quilombolas dos municípios de Óbidos, Oriximiná e Monte Alegre no oeste do Pará, manifestam preocupação com as mudanças promovidas pelo presidente interino Michel Temer na política de regularização dos territórios quilombolas, hoje vinculada à Casa Civil, feitas sem diálogo ou consulta aos quilombolas.

A carta afirma que a indefinição atinge diretamente a região onde o Incra encontra-se sem Superintendente. As organizações reivindicam que o próximo Superintendente da SR 30/Incra em Santarém "seja escolhido por suas qualificações e compromisso com a luta dos quilombolas e dos trabalhos rurais, e não mais como moeda de troca política". E demandam a permanência da atual equipe do Serviço Quilombola da Superintendência em Santarém.

A preocupação é com os cortes no orçamento do Incra/ Santarém, que nos últimos anos titulou poucas áreas na região. As organizações pedem que o presidente interino evite um agravamento ainda maior da situação, já que o governo atual “tem forte influência da bancada ruralista”, fator que pode ser determinante no retardo da titulação de novas comunidades quilombolas.

Abaixo leia na integra a carta enviada ao presidente interino Michel Temer.

CARTA ABERTA DOS QUILOMBOLAS DE ÓBIDOS, ORIXIMINÁ E MONTE ALEGRE

Nós, representantes de 12 organizações quilombolas dos municípios de Óbidos, Oriximiná e Monte Alegre, vimos manifestar nossa preocupação com a crise política e suas consequências para a democracia brasileira e os direitos das comunidades quilombolas.

O governo do presidente interino Michel Temer passou à Casa Civil a atribuição de regularizar as terras quilombolas sem consultar ou dialogar anteriormente conosco, que somos os principais interessados. A falta de diálogo nos deixa ainda mais preocupados pois não temos ideia do que o governo Temer está planejando para o futuro das terras quilombolas.

No governo Dilma, já foram poucas as titulações. E esse ano, o orçamento do Incra sofreu um duro corte que comprometerá ainda mais o cumprimento do artigo 68 da ADCT da Constituição Federal. No Pará, a Superintendência do Incra em Santarém já sofreu um corte de 60% em seu orçamento quilombola em relação ao ano passado, que está prejudicando o andamento dos 18 processos de titulação abertos. Tememos que a situação se agrave ainda mais no governo Temer, que tem forte influência da bancada ruralista.

O clima de indefinição atinge também o Incra de Santarém que está sem Superintendente. Exigimos que o próximo Superintendente seja escolhido por suas qualificações e compromisso com a luta dos quilombolas e dos trabalhos rurais, e não mais como moeda de troca política.

Também manifestamos nosso apoio a equipe do Serviço Quilombola da SR 30 e exigimos que a equipe seja mantida.

 

TERRA TITULADA JÁ!

11 de junho de 2016

Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombo do Município de Oriximiná

Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombo do Município de Óbidos

Cooperativa Mista Extrativista dos Quilombolas do Município de Oriximiná

Associação Mãe Domingas

Associação Remanescente de Quilombola de Ariramba

Associação das Comunidades Remanescentes de Negros da Área das Cabeceiras

Associação de Remanescentes de Quilombos da Comunidade Arapucú

 Associação dos Remanescentes de Quilombo de Muratubinha, Igarapé-Açú dos Lopes e Mondongo

Associação dos Remanescentes de Quilombo do Patauá do Umirizal

Associação da Comunidade Remanescente de Negros da Área da Peruana

Associação dos Remanescentes de Quilombo de Peafú

Associação dos Remanescentes de Quilombo de Passagem


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp