07/11/2018 às 10h09min - Atualizada em 07/11/2018 às 10h09min

Moradores da Vila União do Curumu se revoltam após supostamente ambulância se recusar a transportar paciente até o município de Óbidos

Por: Hayme Amorim e Elton Pereira
Fotos: redes sociais
ÓBIDOS - Na tarde da terça-feira (06), moradores da Vila União do Curumú, localizada a 28 km da sede do município de Óbidos, oeste do Pará, publicaram nas redes sociais da comunidade, sua revolta após recusa da Ambulância em conduzir até a cidade, a comunitária Filomena Pimentel, que a dias sofre com uma enfermidade de pele que se agravou na tarde de ontem, com muitas dores e febre. Segundo a matéria publicada pela assessoria de comunicação da prefeitura (ASCOM), a ambulância seria para a realização de transporte de pacientes que necessitassem dos atendimentos de urgência e emergência da rede municipal de saúde.

CLICK AQUI – Leia a matéria

Os moradores da comunidade relatam em sua publicação no facebook, que a senhora foi retirada da Ambulância após a enfermeira local "receber ordens" da secretaria de saúde, para que fossem removidos somente os casos evidentes de morte.

Em resposta a publicação dos moradores na rede social Facebook, a secretária Nathália Rodriguês diz que a paciente já tinha sido examinada pela equipe da unidade de saúde. "A paciente em questão já tinha sido examinada anteriormente pela equipe da unidade de saúde e orientada a vir para o município buscar o atendimento adequado. Existe um protocolo de urgência e emergência estabelecido pelo Ministério da Saúde que é repassado aos órgãos que detém a ambulância e que deverá ser seguido para o bom uso do bem cedido. Ressalto que são NORMATIVAS do Ministério, não em casos de morte eminente como cita o comentário, mas em casos específicos de pronto atendimento”.

Continua a secretária “Segundo relatos dos próprios comunitários, já há dias a mesma paciente vinha se negando a vir para a sede do município e sequer teria colaborado para que a equipe de saúde examinasse suas queixas. Não houve negligência nem omissão de socorro, apenas seguimos orientações ministeriais quanto à demanda de resgate dos pacientes. Mais uma vez ratifico que a equipe de profissionais de saúde da comunidade prestou atendimentos anteriores e orientou como a paciente deveria proceder”.

A secretária ainda disse que “Me coloco a disposição para qualquer esclarecimento e desde já reafirmo o compromisso de realizar as ações de forma a contemplar da melhor maneira possível as demandas de urgência e emergência que poderão ocorrer na Vila Curumú, bem como zelar para o bom uso da ambulância cedida para tal comunidade". Disse a secretária de saúde Nathália Rodriguês.

O que chama atenção das pessoas na resposta da Secretária, dada na publicação no perfil da comunidade, é que existem normativas do ministério da saúde, porém não cita quais normas são essas, para uma comunidade leiga nessa questão seria importante informar.

Enquanto isso os moradores ficaram revoltados com a situação, viralizando na internet uma postagem que diz, que a ambulância teria se recusado em transportar uma paciente que apresenta uma grande enfermidade na pele. Os comunitários pedem uma reunião com o prefeito e a secretária de saúde, para redefinir o uso da Ambulância por parte da comunidade. Será a ocasião as orientações podem acontecer em ralação ao uso do veículo.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp