10/03/2016 às 14h50min - Atualizada em 10/03/2016 às 14h50min

Há quase 4 anos, uma espera eterna, início ou reinicio de uma reforma que não vem!

Mesmo com anúncio da prefeitura de Óbidos que a reforma recomeçaria, nada foi feito durante o último ano.

Por: Rômulo Viana
http://poematisando.blogspot.com.br

ÓBIDOS - No último dia 11 de fevereiro o imponente Forte Pauxis completou mais um ano. Aniversário não de construção da obra, mas de uma reforma que já se encontra parada há mais de quatro anos. Isso mesmo: quatro anos de obra paralisada!

Iniciada em 15 de agosto de 2011, a obra de restauro e requalificação do Forte deveria ter sido entregue a comunidade obidense no dia 11 de fevereiro de 2012. Mas até o momento...

Ainda no ano passado, a gestão municipal da cidade anunciou com festa a retomada das obras, porém até a data de hoje nunca se viu um trabalhador se quer no local. Vale ressaltar, que essa obra foi incluída nas ações prioritárias para 2010, dentro do programa PACH (PAC Cidades Históricas) do Minc/IPHAN. E mais, por sua rica condição histórica a Fortaleza Pauxis está incluída com destaque no roteiro histórico turístico do Estado do Pará (isso segundo informações do próprio Estado).

O Forte de Óbidos, como também é conhecido, parece não ter mais a mesma importância estratégica do passado. Lógico que não mais me refiro como ponto militar. Mas como um espaço de difusão do turismo. Aliás, consta no projeto que depois de restaurado e requalificado, o Forte deverá funcionar como espaço turístico de Óbidos. O prédio abrigará museu, brinquedoteca e biblioteca, sala de exposição multiuso de média temporada, cine-auditório, lanchonete e oferecerá acesso à internet aos frequentadores.  E o que falta para que o espaço seja finalmente entregue a comunidade? Vontade política? Cobrança da população? Dinheiro?

E por falar em dinheiro, o projeto inicial foi orçado em R$ 2.283.080,69. Sendo que desse total a Prefeitura Municipal de Óbidos deveria entrar com a contrapartida de R$ 114.154,03. À época, a prefeitura alegou não ter o montante. Outra alegação por parte da prefeitura para justificar tal demora se deve ao fato da dificuldade de encontrar materiais para compor a estrutura original da obra e os entraves da burocracia.

Atualmente, a nova gestão municipal pediu reprogramação ao pagamento do valor da contrapartida. Segundo informações, a prefeitura efetuou o pagamento de sua primeira parcela no mês de março de 2015 (um ano atrás). Desta forma o IPHAN repassou mais R$ 421.015,77 ao município para que as obras fossem retomadas. Mas até o momento as obras continuam paralisadas. Diante dessa situação uma só pergunta vem à mente: Por que as obras ainda não foram reiniciadas?

Com a palavra a administração pública!


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.4%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
34.2%
1.2%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp