17/07/2017 às 10h58min - Atualizada em 17/07/2017 às 10h58min

Aconteceu em Óbidos a festa que serve para manifestação e luta contra todos os tipos de preconceito.

Por: Walmir Ferreira
Fotos: Divulgação

ÓBIDOS - A cidade de Óbidos viveu uma noite colorida como requer o tema LGBT, sigla para a denominação que classifica os grupos homossexuais que quer dizer Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais. Pelo 10° ano a Parada LGBT é realizada na cidade Pauxiara e reuniu o público numa noite regrada a balada, desfiles e show’s. 

A Parada do Orgulho LGBT ou simplesmente parada do Orgulho Gay são uma série de eventos de ações afirmativas para a comunidade LGBT que comemoram o orgulho e a cultura de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT).

Os eventos também, por vezes, servem como manifestações contra a homofobia e por direitos iguais, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A maioria destes eventos ocorrem anualmente e muitos ocorrem por volta de junho para comemorar a rebelião de Stonewall, um momento crucial nos movimentos civis LGBT moderno.

No Brasil, a Parada do orgulho LGBT de São Paulo acontece na Avenida Paulista, no município de São Paulo, desde 1997. No ano de 2006, foi nomeado o maior parada do orgulho LGBT do mundo pelo Guinness World Records. A parada e seus eventos associados são organizados pela Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Travestis e Transsexuais, desde a sua fundação em 1999. A marcha é a atividade principal do evento e aquela que atrai a maior atenção da imprensa, autoridades brasileiras e de centenas de milhares de pessoas curiosas que se alinham ao longo da rota do desfile. Outros desfiles acontecem ao redor do país.

A organização da Parada LGBT em Óbidos já promoveu o evento em balneários e casas noturnas. A festa foi realizada na noite do último sábado (15) numa sede noturna da cidade. A programação teve balada e apresentação da última Miss Gay 2016. Outras quatro concorrentes disputaram o concurso Miss Gay 2017. A Obidense Sininho, a Oriximinaense Julinha, a conterrânea Rafaela Massafera e a também obidense Kimberly.

Os jurados votaram, após o desfile e apresentação das candidatas. A que mais se destacou em sua performance foi a morena Kimberly que dublou e dançou. Julinha ficou em Segundo lugar com sua apresentação. Para os organizadores a Parada LGBT serve para desmistificar e driblar o preconceito contra a diversidade sexual.

“Mais um ano nós conseguimos realizar nossa Parada com o apoio dos amigos e parceiros. Esse foi o décimo ano da Parada em Óbidos e se depender de nossa equipe o evento vai continuar na luta contra o Preconceito e pelo respeito às diferenças.” Afirma Jeniffer, realizadora do evento.

A Parada LGBT de Óbidos finalizou com o show do Gogoboy diretamente do Amazonas que dançou e fez o strip-tease para as mulheres.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp