06/07/2021 às 09h19min - Atualizada em 06/07/2021 às 09h19min

Manifestantes deixam a PA-437 em Óbidos. Os protestos podem retornar na sexta-feira (09) | Portal Obidense

A barreira instalada por castanheiros durou aproximadamente 3 dias, afetando também o comércio local

Por: Marcelo Luiz
PA-437 - Óbidos, oeste do Pará | Foto: Rafael Chocolate
ÓBIDOS - A manifestação que iniciou na última sexta-feira (02) com a interdição da PA-437 realizada pela associação extrativista dos castanheiros chegou ao fim no início da noite da segunda-feira (05) depois de um acordo firmado entre o IDEFLOR com a classe dos castanheiros e associação.

A manifestação foi realizada devido o órgão IDEFLOR impedir a entrada dos castanheiros na área dos Campos Gerais a mais de 6 meses em que se concentra inúmeras castanheiras, árvore essa que serve de subsistência para um número superior a 460 famílias.

Segundo o IDEFLOR essa medida foi tomada devido a área ser indígena e por haver habitação de índios da tribo ZOÉ era necessário manter a área isolada para que os índios não sejam ameaçados em seus territórios por conta da pandemia da Covid-19.

A manifestação já estava afetando a economia da cidade, pois muitos produtos que chegam pela estrada estavam impedidos de entrar devido a barreira.

Uma ocorrência foi registrada na manhã desta segunda-feira (06) onde um dos manifestantes alegou receber ameaças de um comerciante que queria passar com seu produto pela barreira, o caso foi parar na delegacia e cinco pessoas foram conduzidas pela polícia militar.

Veja matéria abaixo




Uma reunião virtual com várias autoridades governamentais foi realizada no início da tarde da segunda-feira (05) onde o principal assunto era achar uma solução para que o caso pudesse ser resolvido sem prejudicar nenhum dos lados.

A ação de fazer

A decisão da reunião foi favorável aos castanheiros que precisarão realizar um levantamento de todos os associados que já foram vacinados contra a covid-19 e outros critérios também foram exigidos nesse levantamento que tem o prazo de entrega ao IDEFLOR até a próxima sexta-feira (09) para assim a área ser liberada para a coleta do ouriço de castanha.

Quem participou?

Estavam presentes na reunião virtual autoridades como membros do Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, representante do IDEFLOR, Polícia Militar, Prefeito municipal da cidade de Oriximiná e o Prefeito municipal da cidade de Óbidos, Funai e Associação dos Extrativista.

Contudo, a barreira foi retirada e o fluxo retornou a sua normalidade, segundo Beto Silva representante da associação dos extrativistas os mesmos seguiriam viajem até a cidade de Oriximiná para desinstalarem a barreira que estava próxima ao ramal do Jatuarana.

De acordo com um dos manifestantes o prejuízo não era só dá perda da castanha, mas também de animais que ficaram presos na área isolada pelo IDEFLOR sem tratamento correto.

Os dados colhidos e relatados nessa matéria foram disponibilizados pelos próprios castanheiros que alegaram um prejuízo de mais de 4 milhões de reais devido o bloqueio dessa área que impossibilitou a coleta da castanha.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp