13/06/2021 às 17h49min - Atualizada em 13/06/2021 às 17h49min

Rio Negro registra no dia 01 de junho de 2021 a maior enchente da história | Portal Obidense

Especialistas acertaram quando previram que poderia chegar a 30 metros. Foi a maior cheia dos últimos 119 anos

Por: Walmir Ferreira
Parte do centro histórico de Manaus submerso | Foto: Walmir Ferreira

MANAUS – Estudos sobre a mudança climática buscam respostas para os fenômenos naturais que vem acontecendo nos últimos 10 anos na região amazônica. O Amazonas considerado o maior Rio do mundo em extensão territorial e em volume d´água vem surpreendendo os estudiosos de clima e tempo.

No dia 01 de junho de 2021, foi registrado a maior enchente de todos os tempos, segundo divulgou o site do Porto de Manaus, capital do estado do Amazonas o Rio Negro bateu seu próprio recorde subindo acima de seu nível 29,98m, a maior cheia da história, ultrapassando a marca de 2012 de 29,97m. Porém no dia 03 de junho a cheia chega aos 30 metros acima do seu nível.


Um fator que ocorre todos os anos é o fenômeno La Niña (esfriamento do Oceano Pacífico) em parte da Amazônia Ocidental que causa aumento do volume de chuva na região é um dos vilões para aumento do volume d´água em rios e lagos, apontam os especialistas em hidrologia.

Maior parte do centro histórico da cidade de Manaus, está alagado, muitas atividades foram interrompidas, comerciantes tiveram que fechar seus estabelecimentos, os que insistem continuar, tiveram que construir marombas, uma espécie de sobre piso, construído de madeiras.
A trafegabilidade ficou impossível, pontes de madeiras foram erguidas em meios as avenidas e vários pontos do centro e bairros que são banhados pelo Rio Negro, mudanças no trânsito tiveram que ser realizadas, como, boa parte das linhas de ônibus que sofreram mudanças no seu itinerário. 


 
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), o Amazonas é o maior estado do Brasil, sua extensão territorial 1.559.146,876 km², interligados, por rios, lagos e igarapés, que são chamados de estradas de rios, o meio de transportes mais utilizados são barcos e canoas. Quando o rio sobre período conhecido como cheia, muitos lugares de terra ficam submerso e cidades são atingidas.

Cidades atingidas e ação do governo

Dados oficiais da Defesa Civil estadual informam que mais de 455.576 mil famílias já foram atingidas pelas cheias em todo o estado, 25 cidades estão em situação de emergência, incluindo a capital Manaus. Dos 62 municípios, 58 foram afetadas pelas enchentes do rio Negro e Solimões.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou aporte de R$ 80 milhões, por meio de parceria com a Prefeitura de Manaus, para socorrer vítimas da enchente na capital e para recuperação da infraestrutura da cidade, o anúncio aconteceu no dia 01/06, quando foi registrado maior nível do rio.

Em março, Wilson Lima lançou a Operação Enchente, estimada em R$ 97 milhões, para levar ajuda humanitária como cestas básicas, água potável, madeira e operações financeiras – crédito e perdão de dívidas – aos municípios.

Como parte do pacote, o Governo do Estado está distribuindo o Cartão Estadual Auxílio Enchente, um auxílio voltado para atender 100 mil famílias que foram afetadas pela elevação do nível dos rios no estado. O benefício é no valor de R$ 300 em parcela única, mas o valor é insuficiente para todos, é o caso de dona Vandete Paz que não foi contemplada segundo ela.
Além do problema da enchente, o estado do Amazonas vem enfrentando outros grandes problemas com destaque em vários jornais do mundo, como o caos na saúde e morte de pacientes com covid-19 por falta de oxigênio nos hospitais. Devido a isso e outras ações dentro do governo, o governador Wilson Lima foi um dos alvos da operação Sangria da polícia Federal que aconteceu no dia 02/06, além de ser convocado para falar na CPI da covid-19 que está em andamento no congresso.

Quando começou os registros
O monitoramento hidrográfico iniciou no ano de 1902, o que faz da cheia deste ano a maior dos últimos 119 anos, conforme registro de medição do Porto de Manaus, que pode ser consultado por qualquer pessoa no endereço: www.portodemanaus.com.br

O Portal Obidense, em uma análise mais detalhada identificou que somente 17 dos 119 anos de registro a cheia ultrapassou 29 metros. Com destaque para os anos de 1953, marca de 29,69 – 2009 (29,77), 2012 (29,97) e a maior de 2021 29,98.



De 100 anos para uma década.
Mas, nessa análise algo chamou a atenção, em 100 anos apenas a cheia de 1953, foi considerada grande, com a marca de 29,69, porém nos último 10 anos, 6 ultrapassaram a marca 29,30 com destaque para 2012 (29,97), que foi superador por 2021 (29,98).

Especialistas lutam contra o tempo para entender o que está causando o constante crescimento dos rios e inundações, muitos falam que é o desmatamento desenfreado, aquecimento global, uso de agrotóxicos e poluição. Mas é fato que os seres humanos não estão tendo os mesmos cuidados pela natureza como em anos anteriores, cada ano a população mundial cresce e parte das casas e moradias invadem rios e igarapés.




Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp