24/03/2016 às 15h52min - Atualizada em 24/03/2016 às 15h52min

Estudantes encarnam espírito cabano em passeata pelo centro

Em comemoração a 4 anos do instituto IHGTap, alunos e Movimento Caravana Cabana fizeram caminhada nas ruas de Santarém.

Por: J. Ninos
Foto: Sidney Augusto

SANTARÉM - Foi um sucesso a “caminhada cabana” que marcou a abertura dos festejos de quatro anos de atividades do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós – IHGTap, ontem à tarde.  Cerca de 50 estudantes do colégio São Raimundo Nonato participaram do evento com entusiasmo, percorrendo a avenida Tapajós entre a praça do Centenário (Aldeia) e a praça Manoel Moraes (Centro), em frente à sede do IHGTap.

"Nós somos os novos cabanos", dizia a faixa que os estudantes e pesquisadores de história empunhavam pelas ruas na caminhada realizada pelo instituto, em parceria com o “Movimento Caravana Cabana” – que reúne pesquisadores do movimento da Cabanagem que teve sua base na localidade de Ecuipiranga (rio Amazonas) no século XIX – para relembrar a chegada dos cabanos a Santarém em 23 de março de 1836, há 180 anos.

Solenidade

Após a caminhada, já na sede do IHGTap, a presidente do instituto Terezinha Amorim, comandou a sessão de aniversário de fundação descerrando as placas alusivas a dois espaços do prédio, que homenageianm personalidades locais.

A biblioteca do instituto recebeu o nome em homenagem a um dos fundadores do IHGTap, o escritor Éfrem Galvão, falecido em 2015. Familiares do escritor, tendo à frente a viúva Ana Galvão, ficaram comovidos com a homenagem. "Vamos doar alguns livros do Éfrem para estarem na biblioteca que o homenageia", prometeu a viúva emocionada, após descerrar a placa com Terezinha. "Ele era um cabano da literatura", reforçou Cristóvam Sena, membro do IHGTap e do ICBS, que editou algumas das oito obras do autor.

Outra sala, que recebeu climatização para pequenos eventos como oficinas, palestras, estudos e exposições, foi denominada de Espaço Cultural Ruy Barata, em homenagem ao poeta santareno falecido em abril de 1990. Os membros do IHGTap, Cláudia Laurido, Jackson Rêgo e Cristóvam Sena, descerraram a placa alusiva.

Os familiares de Barata - que morou no prédio que abriga a sede do IHGTap - não puderam estar presentes, mas um deles, Tito Barata, enviou mensagem de saudação lida pelo jornalista e vice-presidente do instituto, Jota Ninos, onde enfatizou que "esta homenagem prestada ao Ruy pelo instituto e pelo povo santareno, ficará para sempre em nossa memória, simplesmente porque ela representa, nesta casa onde o poeta morou, um pouco da lembrança física de suas raízes".

A viúva de Éfrem Galvão aproveitou para registrar uma coincidência histórica no evento, relacionada aos dois homenageados: "meu marido era, também, membro fundador da ALAS - Academia de Letras e Artes e ocupava a cadeira que tinha como patrono o Ruy Barata".

Após as homenagens seguiram-se pronunciamentos sobre a Cabanagem, principalmente do mestre em História pela UFPE, o santareno Rodrigo Wilverson, que aproveitou para doar sua tese de mestrado encadernada com capa dura, para ser acessada pelos futuros visitantes da biblioteca Éfrem Galvão.

A quarta revista anual do IHGTap, com textos de pesquisadores do instituto e convidados, alusivos à Cabanagem, que deveria ser lançada no ato, teve que ser adiada para abril por motivo de problemas burocráticos da secretaria de Cultura, parceira do IHGTap.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp