04/12/2023 às 15h00min - Atualizada em 04/12/2023 às 15h00min

‘Reconstruindo a Comunidade: O Fenômeno das Terras Caídas’ destaca desafios em comunidades ribeirinhas Amazônicas

Filme recebeu apoio do Edital da FCP e será lançado no dia 30 de novembro

Por: Anna Karla Lima

Portal Obidense  Publicidade 790x90



PARÁ - O documentário "Reconstruindo a Comunidade: O Fenômeno das Terras Caídas e as Memórias Ribeirinhas" traz à tona a realidade impactante das comunidades que vivem à beira do rio, diante do fenômeno das terras caídas – erosão do solo desencadeado por fatores naturais ou desmatamento.


O filme, produzido por membros da Muruci Produções, retrata a realidade das comunidades de Fátima de Urucurituba e do Quilombo Arapemã, em Santarém (PA), onde o fenômeno das terras caídas moldou novos destinos.

Fátima de Urucurituba era uma comunidade com pouco mais de 50 famílias que ficava localizada em frente a cidade de Santarém, e no ano de 2015, foi literalmente engolida pelo fenômeno, desaparecendo do mapa.
O documentário explora as vidas dos moradores que precisaram ser remanejados para a região de terra firme, testemunhando a força da comunidade ao se unir na reconstrução de suas vidas e memórias em um novo espaço, localizado na região do Eixo Forte, passando a se chamar “Fátima de Urucurituba do Eixo Forte”.

Por outro lado, o audiovisual conta a história de resistência dos moradores de Arapemã na luta contra o fenômeno, que atinge a comunidade há mais de 10 anos. O documentário destaca a resiliência desses moradores, suas histórias de resistência e a esperança por um novo lar seguro.

A diretora e jornalista, Anna Karla Lima, destaca: "essa produção evidencia a união extraordinária das comunidades ribeirinhas em meio à adversidade, não apenas para reconstruir suas vidas, mas também para preservar a cultura e a identidade desses locais”.

O projeto recebeu apoio do Edital da FCP de Incentivo à Arte e à Cultura do Governo do Pará, evidenciando a importância e qualidade desta produção. “É um filme que vai além do entretenimento, tem o papel de contribuir para a preservação da memória e conscientização sobre os desafios enfrentados por essas comunidades”, destaca o roteirista e antropólogo Diego Alano Pinheiro.

O documentário estará disponível nas principais plataformas de vídeo, a partir de 30 de novembro de 2023.


Portal Obidense  Publicidade 790x90

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp