14/12/2022 às 08h56min - Atualizada em 14/12/2022 às 08h56min

Custodiados concluem curso de serralheria e iniciam o de design de sobrancelhas | Portal Obidense

Vinte internos do Centro de Recuperação do Coqueiro receberam seus certificados, enquanto 32 iniciaram a terceira etapa do curso de Design de Sobrancelhas e Embelezamento dos Cílios

Da Redação
Agência Pará
Agência Pará
 
PARÁ - Após cumprirem 160 horas de aulas teóricas e práticas do curso de Soldador Serralheiro de Artefatos Metálicos, 20 internos do Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC), em Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), receberam nesta terça-feira (13) suas certificações. Também foi iniciada a terceira etapa do curso de Design de Sobrancelhas e Embelezamento de Cílios, destinado apenas a homens. É a ressocialização sendo promovida e quebrando tabus no sistema penitenciário do Pará.

 
A técnica em Gestão Penitenciária do CRC, Cátia Santos, informou que o curso de Serralheria foi uma escolha, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), que integra o Ministério da Justiça e Segurança Pública, no âmbito do Programa de Implantação de Oficinas Produtivas Permanentes (Procap), em convênio com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O curso foi destinado a algumas unidades penais, incluindo o CRC.

 
Cátia Santos contou que 20 alunos participaram do curso, ministrado por um professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), outra entidade parceira do Procap. “O curso teve carga horária de 160 horas e foi de grande relevância na unidade penal. O professor é também bastante renomado, e a gente percebe que é uma grande satisfação dos alunos quando veem um tipo de curso desses para a unidade penal”, acrescentou.

 
O interno C.F.N., 41 anos, avaliou que a oportunidade obtida no CRC vai ajudá-lo após o cumprimento da pena. Ele disse estar satisfeito em poder sair do cárcere com a expectativa de trabalhar fora montando o próprio negócio. “Vou poder ajudar de forma mais sincera, mais pura, a minha família. Foi uma nova formação que aprendi, e gostei muito. Agradeço a Deus pela oportunidade que me concedeu e à equipe do Senai que nos deu esse curso”, informou o custodiado.

 
Sem nenhuma qualificação profissional quando estava em liberdade, foi no CRF que I.S.C., 41 anos, conseguiu sua primeira qualificação profissional, que lhe permitiu sonhar com o futuro. “Eu posso dizer que ganhei uma chance no mercado de trabalho, para que eu possa ressocializar ainda mais lá fora, trabalhar, formar uma família, e  através do trabalho conquistar outras coisas maiores”, disse o interno.

 
Renda própria – Segundo Júlia Barbosa, técnica em Reinserção Social no CRC, a implementação dos cursos na unidade é muito importante para as Pessoas Privadas de Liberdade (PPLs), pois ao conseguirem alcançar a liberdade, a formação vai lhes garantir a possibilidade de renda própria. Ela lembrou que cursos dessa natureza têm custo elevado, e no cárcere os internos estão conseguindo a formação gratuita.

 
“É muito bom porque, quando a gente fala em ressocialização, as pessoas começam a acreditar realmente que há mesmo essa possibilidade, e através dos cursos, das parcerias que nós temos, estamos fazendo acontecer a ressocialização das PPLs dentro das unidades”, afirmou Júlia Barbosa.

 
Há pouco mais de três semanas na direção do CRC, Marcelo Renato de Carvalho, avaliou positivamente os cursos oferecidos aos internos, e acredita que isso ajuda o próprio sistema penitenciário em seu desenvolvimento. “O CRC é de regime semiaberto, e a gente tenta trazer mais cursos para cá, pra tirar a ansiedade que eles ficam dentro do cárcere. Eu vejo que os cursos beneficiam a todos na unidade. Os próprios PPLs, quando estiverem lá fora, já terão uma profissão. Isso só tem a ajudar a Seap. Temos de parabenizar os nossos colaboradores, que têm sido fundamentais nesse processo”, ressaltou o diretor.

 
Dedicação e empenho – A terceira etapa do curso de Design de Sobrancelhas e Embelezamento dos Cílios está dividida em duas turmas. A primeira é composta de 20 alunos, voltada somente para Design de Sobrancelhas. A segunda, de Alongamento dos Cílios, é formada por 12 alunos. A terceira etapa engloba os conhecimentos obtidos nos cursos anteriores, lembrou a professora Joyce Aleixo, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

 
Mesmo em um ambiente masculino, a dedicação e o empenho dos alunos ajudam a quebrar tabus. A dedicação, contou Joyce Aleixo, é observada nas avaliações diárias dos alunos. “Avaliamos diariamente, e as avaliações são enviadas para o sistema do Senac. O certificado que eles receberão tem validade nacional, e eles podem retirar em qualquer unidade do Senac, bastando levar a documentação”, disse a professora.

 
Há 20 anos em cumprimento de pena, F.B.D., 41 anos, considera o curso a oportunidade de aprender um ofício e se ocupar na unidade. “O curso, eu sinto que foi muito legal. Eu estou tendo essa oportunidade, que é difícil conseguir, e a gente tem que aproveitar. O que eu aprendi já dá para levar em frente quando tiver saído daqui. Esse curso é interessante pra nós. Essa oportunidade que me deram é a primeira que consegui nesses 20 anos”, destacou o custodiado.
 
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp