06/11/2019 às 12h39min - Atualizada em 06/11/2019 às 12h39min

O passado bate à porta – Intimação | Portal Obidense

Foto: Pará Web
ÓBIDOS - A Polícia Federal, por determinação do ministro Edson Fachin, relator dos Inquéritos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), cumpriu ontem, 05, mandados de busca e apreensão e intimou o governador do Pará, Helder Barbalho, e seu pai - o senador Jader Barbalho (MDB) a prestarem depoimento sobre os suposto pagamentos de propinas - caixa dois - durante a campanha eleitoral de 2.014.

 Em depoimento a Policia Federal e a procuradores da República, ano passado, o diretor-executivo do grupo JBS Ricardo Saud, acusou o pagamento de R$ 6 milhões para Jader Barbalho e de R$ 2,89 milhões para Helder Barbalho usar na campanha ao governo do Pará em 2.014, quando foi derrotado por Simão Jatene, no segundo turno.

A Operação da Polícia Federal atingiu, também, os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Eduardo Braga (MDB-AM), e Vital do Rego, atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). Todos, por decisão do ministro Edson Fachin, terão que depor na Polícia Federal no Inquérito aberto para apurar a denuncia de que o grupo JBS pagou R$ 40 milhões a políticos do então PMDB em troca de um suposto apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em 2.014.

A Polícia Federal chegou a pedir a prisão temporária da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e do senador Jader Barbalho, entre outros, mas os pedidos foram negados pelo ministro Edson Fachin.

É o passado, enfim, batendo à porta.

 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Findando o período letivo qual a matéria mais difícil de passar?

6.1%
9.5%
44.6%
10.8%
17.6%
4.1%
7.4%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp