08/09/2021 às 11h39min - Atualizada em 08/09/2021 às 11h39min

Unidades da Ufopa organizam planos de retomada para atividades semipresenciais | Portal Obidense

Para a segurança da comunidade acadêmica, o retorno presencial das atividades na Universidade Federal do Oeste do Pará ocorrerá de forma gradual, de acordo com os cenários da pandemia da Covid-19

Por: Walmir Ferreira
Texto e foto - Ufopa

SANTARÉM - A Gestão Superior da Ufopa coordena o processo, que passa pela avaliação da pandemia, organização interna e retorno de forma processual.
A partir da Instrução Normativa nº 24-Reitoria, de 31 de agosto de 2021, a Gestão Superior prorrogou até o dia 30 de setembro a Instrução Normativa nº 13-Reitoria, de 3 de novembro de 2020, que dispõe sobre as medidas de prevenção à Covid-19, necessárias ao retorno gradual semipresencial das atividades administrativas e acadêmicas da Ufopa.

Essa instrução determina a obrigatoriedade da elaboração dos Planos de Retomada das Unidades, que já vem sendo realizada e deverá ser concluída até o dia 10 de setembro. Esses planos serão analisados pelos conselhos superiores, que vão deliberar sobre execução desses planejamentos, possivelmente, a partir de outubro de 2021.

Para a elaboração desses planos, algumas diretrizes são apontadas, como: espaço físico e adequação ao Plano de Biossegurança da Ufopa; rotinas de trabalho com a possibilidade de haver atividades presenciais e também remotas; servidores que estão em grupos de risco; e levantamento de servidores vacinados.

Sobre calendários letivos
Desde novembro de 2020, a partir da Resolução nº 334 do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Ufopa, foi possível organizar o retorno do calendário letivo 2020.1 (paralisado em março de 2020) para fevereiro deste ano. Neste mês de setembro, a Ufopa está concluindo o calendário acadêmico 2020.2.

A resolução, de acordo com as medidas nacionais de enfrentamento da pandemia, estabeleceu limites para a realização de atividades presenciais. Por conta disso, os núcleos docentes estruturantes (NDE) dos cursos planejaram esses dois períodos com atividades totalmente remotas.

No mês de outubro próximo, inicia-se o calendário letivo 2021.1, que deverá ocorrer com atividades remotas e presenciais, o que também está previsto da Resolução nº 334 e é objeto de discussão permanente na Universidade. A princípio, estas atividades presenciais devem ser limitadas àquelas que ficaram suspensas durante a pandemia, como aulas de campo e práticas de laboratório.



Medidas de segurança
Na expectativa desse retorno semipresencial, a Ufopa vem desenvolvendo medidas de segurança para a comunidade acadêmica no sentido dessa volta gradativa às atividades presenciais. Além de equipamentos de segurança necessários aos ambientes da Universidade, como EPI (Equipamentos de Proteção Individual) e álcool 70%, há a adequação dos espaços das unidades administrativas e também para as atividades acadêmicas.

A análise dos Planos de Retomada ocorrerá no dia 14 de setembro, durante reuniões do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), pela manhã, e do Conselho Superior de Administração (Consad), à tarde.

Professora Aldenize Xavier, vice-reitora da Ufopa, esclareceu que, desde o início da pandemia, a Universidade se prepara para este retorno presencial das atividades acadêmicas, a partir de várias ações sempre construídas com os conselhos superiores, gestores de unidades, coordenadores de cursos e núcleos docentes estruturantes (NDE), e monitorando por meio do Plano de Biossegurança. “Este esforço coletivo da nossa comunidade acadêmica possibilitou muitas entregas, como a inauguração de 40 novas salas inteligentes totalmente equipadas para este momento de cenário seguro de aulas híbridas. Os equipamentos de intermediação nas salas de aulas contam com computadores, webcams e mesas digitalizadoras. Também destacamos a adesão do Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (Sigaa), com ferramentas como a sala de aula do Google e a própria sala de aula desenvolvida pelo nosso Centro de Tecnologia de Informação (Ctic). No âmbito da condição presencial, temos medidas de biossegurança de marcação de assentos, rotatividade de alunos, subdividindo turmas presenciais com remoto. No âmbito das aulas de campo, temos a possibilidade de testagem de nossos alunos e servidores, um arranjo necessário, principalmente para nossos alunos concluintes, que precisam integralizar seu curso. Estas ações permitem aos NDEs que trabalhem sob as perspectivas remota e híbrida, em alguns casos até mesmo totalmente presencial”, disse professora Aldenize.

A Ufopa e suas próprias soluções de prevenção e combate à Covid-19
A vice-reitora falou sobre o esforço da Universidade no cenário da pandemia com tomadas de decisão internas. “Ano passado, direcionamos parte de nosso orçamento para projetos que ajudaram a Ufopa a encontrar suas próprias soluções diante da crise: nossos grupos de pesquisa elaboraram cursos e treinamentos para docentes; desenvolveram melhorias em equipamentos para filtragem de ar; e possibilitaram rapidez na testagem da comunidade acadêmica”.

Professora Aldenize reforça que estas soluções possibilitam segurança e qualidade neste momento de retorno presencial das atividades acadêmicas. No caso específico do Laboratório de Biologia Molecular (Labimol), que realiza desde março de 2021 a testagem molecular para o diagnóstico de Covid-19 a toda a comunidade acadêmica, o fluxo para testagem molecular da Covid-19 na comunidade está disposto na Instrução Normativa nº 18 – Reitoria, de 22 de março de 2021.
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.0%
1.7%
0%
0%
15.2%
1.7%
0.6%
33.5%
1.7%
3.7%
4.6%
2.6%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp