20/05/2016 às 16h27min - Atualizada em 20/05/2016 às 16h27min

Oriximinaense fala pela 1º vez sobre o polêmico vídeo com a presidente Dilma Rousseff

Durante entrevista exclusiva ao Portal Obidense, Marjorie Calderaro falou da repercussão do vídeo, que gerou muita polêmica na internet e já foi visto por mais de 7 milhões de pessoas.

Por: Érique Figueirêdo
Fotos: Reprodução internet

ÓBIDOS – A vida da empresária Marjorie Calderaro, 42 anos, não tem sido a mesma desde que teve o seu encontro com a presidente afastada Dilma Rousseff, publicado na página oficial da petista, no último domingo (15).

A assessoria de Dilma, postou um vídeo gravado em Santarém, no dia 5 de maio, quando a presidente participou da entrega das casas do Residencial Salvação, do projeto Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal, no registro Dilma se encontra com uma mulher emocionada, que a agradece pelos investimentos feitos na região. A legenda do vídeo “Uma família viaja mais de 10 horas de barco para se encontrar com a presidente Dilma Rousseff”, na verdade se referia ao encontro de Marjorie, que é natural de Oriximiná, oeste do Pará e não é beneficiária de nenhum projeto social do Governo Federal.

A postagem ganhou repercussão negativa, após a divulgação das fotos da oriximinaense em tour pela Europa, acompanhada do marido Zequinha Calderaro, que é vereador em

Oriximiná pelo PSD, ganharem destaque nas redes sociais, e em diversos sites de notícias. O vídeo na internet ganhou o rótulo de “falsa pobre”.

Em uma entrevista exclusiva ao Portal Obidense, Marjorie Calderaro falou da repercussão do caso, e disse que a emoção falou mais alto ao encontrar Dilma Rousseff. Ao ser questionada se ela era beneficiada por algum projeto social do governo, a empresária que atua no ramo de eventos e floricultura, disse que não. “Eu não sou beneficiada por programa nenhum do Governo Federal, fui para Santarém para prestigiar a visita da presidente. Quanto a minha emoção, ela foi sincera, quando eu olhei na minha frente uma mulher como eu, eu me emocionei, e me revoltei pela forma como as pessoas tem tratado essa senhora, com desrespeito e machismo, por isso pedi que ela resistisse. Não foi nada combinado, ninguém me mandou fazer aquilo e não recebi dinheiro nenhum”.

Sobre as 10 horas de viagem de Oriximiná até Santarém, Marjorie, disse que calculou o tempo de viagem, porque estava fora de Oriximiná, em uma comunidade do interior, quando soube da visita de Dilma. “Essa coisa do horário, das dez horas, eu tinha saído pra fazer uma visita em uma comunidade e tive que voltar, quando eu recebi a confirmação de que a visita seria outro dia, e por isso calculei as 10 horas de viagem”.

Ao negar ser petista, a empresária confirmou ser assessora parlamentar do deputado estadual Júnior Ferrari, que é filiado a um partido da base de oposição. Sobre as fotos de Marjorie e do esposo em capitais da Europa, ela afirmou que viajou em 2011 para visitar a mãe que mora na Suíça. “As pessoas que criticam as fotos, acham que por eu morar na Amazônia, eu não posso viajar? Visitei a minha mãe que mora em Berna na Suíça a 23 anos, e fui uma única vez lá, na oportunidade nós passamos pela França, Itália e rapidamente pela Espanha. Esse preconceito de que o povo do norte não pod

e viajar, não pode ter cultura, não poder falar bem, é típico de pessoas que moram no sul, sudeste do Brasil. Nós podemos sim viajar e conhecer vários lugares se isso for possível”.

Sobre o título “falsa pobre”, a oriximinaense crítica o rótulo, e diz pertencer a classe média. “Onde foi no vídeo que eu me identifiquei como pobre? O que choca nas postagens é o preconceito, li muita coisa que escreveram de domingo pra cá, mas parei, foram mais de 7 milhões de visualizações, mas o que fica claro é o preconceito nos comentários, coisas absurdas que deixam claro essa visão errada que as pessoas tem com relação as pessoas que moram na região Amazônica”.

Marjorie Calderaro diz que não se arrepende da atitude tomada ao encontrar com a presidente, e que tem recebido o apoio de amigos e familiares. “Eu sou uma mulher que assume os seus atos, que acredita que todas as mulheres podem e devem ser o que quiser, com capacidade para ocupar todos os espaços possíveis, sem deixar o preconceito falar mais alto. As críticas sobre o vídeo não me afetam, me fazem ainda mais forte”, finalizou.

Veja o vídeo do encontro da oriximinaense Marjorie Calderaro com a presidente Dilma, que gerou polêmica na internet.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp