18/04/2016 às 15h14min - Atualizada em 18/04/2016 às 15h14min

Galácticas vence Japiim e fatura título da Copa COMAM

Futebol feminino dribla o preconceito e a falta de apoio na cidade.

Por: José Augusto Garcez
Fotos: Wendel Menezes

ÓBIDO - Futebol é uma palavra originada do inglês football, que significa “bola nos pés”. O esporte é muito difundido em todo o mundo, principalmente no Brasil. Sim, o futebol não é apenas um esporte para homens. Atualmente muitas mulheres atuam em gramados em todos os cantos do mundo, e mais do que isso, elas mandam muito bem com a bola nos pés.

Não seria diferente em Óbidos, uma parceria entre a empresa COMAM e Isamarc Soares, tem dado as nossas atletas a oportunidade de mostrar o quanto elas mandam bem com a bola nos pés. Algumas equipes já são bem conhecidas em Óbidos, caso das campeãs Galácticas, Standart e Arapucú, das meninas do Silêncio e o time de Santa Terezinha. Outras estão aparecendo agora, como as vice campeãs do Japiim e as garotas da Cabeceira, entre outras.

Em um esporte acostumado a ver grandes craques pelo Brasil afora, temos os nossos craques também. Quem não viu Gró, Gico, Farofa, Nilton, Amarildo, Bilhar, Zezinho, Belo e o eterno Garrincha, e quem hoje não se encanta com o futebol guerreiro de Nicoleto? Com tantos talentos, a pergunta é “Será que existe espaço para o futebol feminino?”

Muitos não sabem mais nós temos grandes jogadoras. Eleita a melhor em 2014, Maiane das Galácticas brilhava em campo. Mery Jane e Letícia fizeram história pelo Arapucú; Adriana pelas Galácticas; Marinalda pelo São Francisco. Agora temos Lívia do Arapucú e as rápidas e habilidosas jogadoras do Japiim.

Devemos apostar no futebol feminino sim, esperamos que a parceria atual permaneça, que novos patrocinadores apareçam e que o poder público incentive esta modalidade em Óbidos.

Independentemente do resultado de campo e do número de gols, cada menina que joga bola merece uma medalha. Uma medalha contra o preconceito, uma medalha por acreditar em um sonho e uma medalha por jogar futebol. Devemos mudar nossa cultura e valorizar o futebol feminino, e ai sim, estaremos marcando um dos maiores golaços que já

poderíamos ter visto no futebol obidense.

As coisas parecem estar mudando, pois o que vemos hoje é um público maior na competição feminina, deixando o já conhecido campeonato obidense com público menor, inclusive, menor que o público da competição do interior.

Nas duas partidas finais da Copa COMAM, realizadas domingo (17), o que se viu foi muita vontade, superação e a experiência em campo prevalecendo. As Galácticas, equipe do técnico Manuel levou a melhor sobre a jovem equipe do Japiim e venceu por 1 a 0, com gol de Maria Inês e conquistou o título da copa. Na outra partida, o Arapucú venceu o Standart por 4 a 0 e conquistou o terceiro lugar da competição.

Premiação da copa

Campeã: Galácticas – R$ 1.500,00

Vice Campeã: Japiim – R$ 500,00

Artilheira: Letícia (Arapucú) – 10 gols

Revelação: Lívia Figueira (Arapucú)

Concurso Musa da Copa COMAM

A organização do torneio realizou a tradicional disputa do título de musa da Copa Comam de Futebol Feminino. As nove equipes que participaram da competição apresentaram as suas candidatas.

A apresentação das candidatas aconteceu na seguinte ordem: Galacticas: Joice; Standart: Bruna, Arapucú: Larissa, Bela Vista: Keliane, Silêncio: Cristiane, Área da Cabeceira: Carleane, Japiim: Denise, As Inocentes: Suzana, Estrelinhas: Dayana.

O título de miss da copa ficou com a candidata Bruna, que representou a equipe do Standart, já a representante do time do Arapucú, Larissa Figueira, ficou com o segundo lugar.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp