26/09/2019 às 16h32min - Atualizada em 26/09/2019 às 16h32min

Projeto convoca artistas para defenderem a Amazônia | Portal Obidense

Plataforma recebe trabalhos de artistas do mundo inteiro em defesa da floresta

Por: Heverton De Paula
(imagem) - Ilustração Roger Mello para Revista Bookbird - red
MANAUS - O projeto Amazônia Chama/Amazon Shouts lançada pelo Instituto de Leitura Quindim no final de Agosto de 2019 tem o objetivo de produzir um acervo com obras artísticas e informações para promover um olhar de valorização da Amazônia.
 
A plataforma de mobilização internacional da classe artística chama a atenção para a defesa da maior floresta tropical do Planeta. Artistas e pessoas ligadas à temática da Amazônia podem colaborar com as mais diversas linguagens: textos, ilustrações, livros, fotografias, vídeos e trabalhos acadêmicos.
 
A iniciativa foi criada pelos fundadores do Instituto, Volnei Canônica e Roger Mello, que acreditam na Arte como possibilidade de sensibilização e construção de uma narrativa simbólica que amplie a consciência da importância de preservação da Amazônia.
 
Por conta de suas trajetórias no universo da literatura infantil e juvenil, Volnei Canônica e Roger Mello mantêm contatos com artistas de diferentes países. Em poucos dias já aderiram ao projeto nomes expressivos do Brasil e do Exterior: Alfredo Soderguit (Uruguai), Gilles Eduar Isol – ganhadora do Prêmio ALMA (Argentina), Rosana Rios – presidente da AEILIJ, Walcyr Carrasco. Entre outros importantes nome brasileiros, argentinos, portugueses, sul-africanos, peruanos e do Equador.
 
No endereço www.amazoniachama.com e www.amazonshouts.com é possível conferir todos os nomes dos participantes e os interessados em contribuir com a plataforma podem enviar seus trabalhos para o endereço https://amazonshouts.com.

 
“Neste primeiro momento vamos receber todo o material. O conjunto do acervo será tratado e disponibilizado para uso público de escolas, bibliotecas e instituições. Na sequência, pretendemos que essas instituições que utilizarem o acervo possam contribuir com suas artes e seus trabalhos retornando para o site e inspirando novas instituições” Explica Volnei Canônica. “Imagina uma biblioteca no Acre fazendo uma exposição de ilustradores da América Latina sobre a Amazônia? Ou uma escola no interior de Santa Catarina realizando um sarau de poesias com diferentes poetas que escreveram sobre a Amazônia? São para exemplos como esse que o projeto foi pensado”. Projeta.
 
O ilustrador e escritor Roger Melo foi quem criou a identidade visual do projeto, ele que, entre prêmios conquistados, foi vencedor da edição de 2014 do Prêmio Hans Christian Andersen – considerado o Nobel da literatura infantil. | (Ilustração de André Neves)
 
“Conheci a floresta na década de 1990 e depois estive em todos os estados da Amazônia. Tenho admiração imensa por tudo o que vem de lá, a natureza, os povos originários, as histórias, a teogonia. Sem a Amazônia o clima do Planeta Terra não vai mais existir da forma como a gente conhece hoje. O mundo inteiro vai se ressentir disto. Nós acreditamos no poder da arte inclusive como elemento de preservação e de sensibilização de pessoas e povos, especialmente das crianças que viverão o futuro, diz Roger Melo.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
33.9%
1.5%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp