26/07/2019 às 20h31min - Atualizada em 26/07/2019 às 20h31min

Homem é preso suspeito de ter participado na morte moto taxi Bil no ramal Jatuaraninha em Oriximiná

Por: Leonardo - Léo Noticia
Fotos: Léonardo - Léo Noticia, Polícia de oriximiná e Júnior Ferreira Ribeiro
ORIXIMINÁ - Após a investigação da policia Civil no comando do delegado William Fonseca, cumpriu o mandado de prisão em desfavor do José Ferreira Ribeiro na tarde da quinta-feira (25), ele é suspeito de ter participado na morte do moto-taxista Carlos Alberto Pimenta Corrêa.

O homicídio aconteceu no último dia 04 de julho de 2019 na zona rural da cidade de Oriximiná oeste do Pará.
 
INVESTIGAÇÃO

O assassinato de Carlos Alberto (Bil) aconteceu no Ramal do Jatuaraninha. A identidade do principal suspeito foi descoberta pela Polícia Civil de Oriximiná 48 horas após o crime. Durante as investigações, a polícia souber que a vítima estava vendendo um terreno pelo valor de R$1.200,00, no Jatuaraninha. E na manhã do dia 4 de julho, foi buscar de moto um rapaz, próximo à travessa da Granja, para mostrar o terreno a ele.

De acordo com os investigadores que coordenam o trabalho policial, Antes de ir para o Jatuaraninha, o Bil parou em um posto para abastecer. A polícia teve acesso a imagens do circuito de segurança do posto que mostravam Bill e o passageiro no dia do crime. Encontramos a mãe do Wilkson (Pitico) que ao ver as imagens, reconheceu de forma cabal que se tratava do filho dela na garupa da moto", contou delegado Fonseca.
 
"Pitico" já foi indiciado pela polícia e as investigações apontam que a motivação do crime tenha relação com tráfico de drogas.
 
FICHA CRIMINAL

Wilkson tinha  ficha criminal conhecida na polícia da região do oeste do Pará. Conforme levantamento feito na delegacia de Oriximiná, o suspeito foi preso em 2001, em Manaus, por envolvimento no tráfico de drogas, sendo liberado em 2016.
 
Pitico tentava transportar 17kg de drogas em ônibus intermunicipal.
Em março de 2018, o "Pitico" foi preso novamente tentando transportar para Belém cerca de 17kg de Oxi. A prisão foi feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) dentro de um ônibus em Santarém.
Apesar de ter ficado alguns meses na penitenciária, Wilkson foi colocado em regime semiaberto em fevereiro de 2019. No mês de maio o homem foi para Oriximiná esperar a companheira, que cumpre pena por tráfico de drogas e roubo em Santarém, sair do presídio. Ele era considerado foragido da justiça.

A mãe do acusado disse à polícia que o filho tinha fugido para Manaus (AM) e chegou na cidade no domingo dia 07 de julho de 2019.
 
PRESO
Na tarde de sexta-feira 12 de julho de 2019, foi preso  em Manaus, Amazonas, o assassino confesso do mototaxista Carlos Alberto Pimenta Corrêa (Bil). O crime aconteceu dia 4 de julho, em Oriximiná, oeste do Pará. O mandado de prisão por homicídio qualificado contra Wilkson Melo Souza (Pitico) foi cumprido pelo delegado William Fonseca, de Oriximiná, com apoio da Rocam de Manaus.
 
Uma denúncia anônima levou à polícia ao endereço onde Pitico estava escondido, em um sítio no Novo Cananã, km 171, em Manaus. Segundo delegado Fonseca, ao perceber a chegada da polícia, o suspeito tentou fugir pelos quintais de residências próximas, mas foi alcançado pelos policiais.
 
Em depoimento à polícia, após a prisão em Manaus, Pitico confessou que agiu sozinho para matar o mototaxista e que o crime foi motivado por vingança. "Eu matei o Bil porque ele me caguetou. Eu fui parar no presídio porque ele me entregou para a polícia", declarou.
 
Polícia Civil continuou na investigação sobre o caso do mototaxi Bil, após a investigação o delegado William Fonseca cumpriu o mandado de prisão em desfavor de José Ferreira Ribeiro (vulgo Júnior), ele é suspeito de ter participado do homicídio no ramal do jatuaraninha.
Delegado William Fonseca relatou Júnior é suspeito na qualidade de mandante do crime, a Polícia continua nas investigações pra ver se o José estava no local do crime do assassino do Bil.
 
O Júnior nega que conhece Wilkson e o Wilkson nega também que conhece o Júnior porém a Polícia identificou vários elementos de provas que liga um ao outro.
 
Após uns 40 dias atrás antes do homicídio o Bil frequentava bastante a resistência do Junior, e um dia eles dois tiveram uma discussão (Junior e o Bil), O Bil teria dado um murro no Júnior que o ameaçou de morte.
 
Após o mandado de prisão em desfavor do José Ferreira Ribeiro, quando o Wilkson viu o Júnior, ele confessou que ele teria matado Bil.
Após o Wilkson ter praticado o crime escondeu a faca perto do igarapé, e jogou a camisa e a capa do celular da vítima depois do igarapé, O celular o Wilkson jogou no Rio Amazonas quando ele estava fugindo para Manaus-AM.
 
Polícia Civil e o delegado William Fonseca com o Júnior foram até o local onde aconteceu e localizaram a camisa e a capa do celular do mototaxi, e hoje a Polícia Civil continua no trabalho de investigação sobre o caso para tentar localizar a faca do crime.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Findando o período letivo qual a matéria mais difícil de passar?

6.4%
10.0%
45.0%
10.7%
15.7%
4.3%
7.9%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp