23/07/2018 às 14h04min - Atualizada em 23/07/2018 às 14h04min

Paraense x Mariano: a goleada que ninguém esperava

Escalação ousada de Manoel Senair deu certo e Papão goleia o Leão, no clássico da Santa

Por: José Augusto
Fotos: José Augusto Garcez
ÓBIDOS - O técnico Manoel Senair (Baixinho) foi ousado ao escalar o Paraense para enfrentar seu maior rival, o Mariano, no último sábado (21), em amistoso comemorativo a padroeira dos Obidenses. Com muitos garotos em campo, o time do Paraense venceu por 5 a 2 no Arizão. A mescla de experiencia de alguns jogadores com a juventude de outros, deu certo e o Papão levou a melhor sobre o Leão.

Contando com a base do São Francisco, Manoel Senair escalou uma linha defensiva experiente com Marlison e Nyl no miolo, um meio com o experiente Max no comando, além dos garotos Dieguinho, Farofinha e Marquinhos. No ataque trouxe Puraqué de Oriximiná e o garoto Márcio, do sub-20 do São Francisco.  Com esta formação o Paraense não tomou conhecimento do Mariano e abriu o placar antes do primeiro minuto de partida.

Já com o placar elástico, o time parece apertar o freio e deixa o Mariano reagir, mas as várias mudanças devolveram ao Paraense o comando da partida. Mais jovens entram para impor correria ao setor defensivo do Leão. O craque Santaninha também participa da festa e fez parte do elenco do Papão, que continua com a mescla que deu certo desde o início da partida.

Manoel Senair provavelmente já entendeu que precisa de renovação no futebol obidense, manter a base que deu certo ou usar uma estratégia diferente. Estamos as vésperas do início da Copa Oeste e nenhuma informação a respeito é ventilada em Óbidos. Enquanto outras seleções tem uma base com referência em seus campeonatos, Óbidos vive a dúvida se participará ou não, pois sequer sabemos quem comandará o elenco em uma possível participação na competição.

A renda da partida foi destinada a festividade de S’antana. O público ficou abaixo do esperado pela organização do evento, mas aos poucos o torcedor está voltando ao Arizão.

A partida
Empurrado pela empolgação em participar pela primeira vez do clássico, e ainda em homenagem a Santana, os garotos do Papão partem para cima e logo aos 55 segundos abrem o placar. Márcio cruza e Farofinha toca para o fundo da rede. O primeiro perigo efetivo de gol do Leão só veio aos 32 minutos, quando Nicoleto, em sua primeira participação para em boa defesa de Peter Check, que teve muito trabalho para parar o perigoso ataque do Leão, formado por Jean, hoje no São Raimundo de Santarém, Belo e Nicoleto.

No retorno do intervalo, o garoto Márcio aproveita troca de passes na área do Leão para deixar o seu, a 8 minutos. Aos 13, Farofinha novamente, o garoto carrega o sangue de boleiro do Pai e acerta belo chute para fazer o terceiro do Paraense.

Aos 15 começa a reação do Leão, o setor defensivo do Paraense se atrapalha e Olavo aproveita para diminuir. Aos 27, após cobrança de falta, a bola fica circulando a área do Paraense e o artilheiro não perdoa. Belo marca e devolve as esperanças ao Leão. Mas a garotada estava impossível, o atacante importado de Oriximiná veio e deixou o seu, Puraqué marca o quarto do Paraense. Já nos descontos, Tôto que acarara de entrar marca o quinto e decreta números finais no amistoso.

Além de uma excelente partida de futebol, este amistoso serviu para mostrar que o futuro do futebol em Óbidos está garantido, apesar do esforço de muitos em acabar com esta alegria que já nos deu títulos. Outra certeza é que, tem mais pessoas interessadas em manter nossos atletas praticando futebol em Óbidos, do que aqueles que lutam para que tudo isso acabe. Falta organização, incentivo, apoio. Só temos mesmo a mão de obra. E que mão de obra! Quem viu o Paraense de sábado em campo, teve a certeza que ainda poderemos sonhar com um futuro no futebol de Óbidos.

Ficha técnica:
Paraense 5: Peter Check, Éder (Josivaldo), Marlison, Nyl e Cristian (Tiaguinho); Dieguinho (Tôto), Farofinha (Mailson), Marquinhos (Kelvin), Max (Santanhinha); Puraqué (Raimundo) e Márcio (Elson). Técnico: Manoel Senair.
Mariano 2: Jalico (Fabinho), Luan, Ticó (Van), Andrey (Domingos) e Esquerdinha; Duruti, Durú, Olavo (Aleixo) e Neizinho (Nicoleto); Belo e Jean. Técnico: Patarrão.
Gols: Farofinha (2), Márcio, Puraqué e Tôto (Paraense); Olavo e Belo (Mariano)
Árbitro: Kelly
Auxiliares: Puraqué e Raça
Renda: R$ 1.000,00


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp