04/07/2018 às 14h05min - Atualizada em 04/07/2018 às 14h05min

Em nossa história regional, vejam alguns acontecimentos importantes no mês de julho.

Uma linha do tempo em julho, bom para quem gosta de passar informações em redes sociais e mostrar que tem um pouco de conhecimento sobre sua região

Materia horiginal publicada no Blog do Pe. Sidney
Por: Pe. Sidney Canto
Art: Blog do Pe. Sidney
01 de julho – Falece em Santarém o Padre Manoel Antônio Rabelo que por mais de quinze anos foi pároco de Itaituba e atendia as comunidades do rio Tapajós (1877).
 
02 de julho – Tem início a 4ª Assembleia de Pastoral da Diocese de Santarém, que segue até o dia 04 do mesmo mês. A Assembleia, além de refletir sobre a Espiritualidade, definiu o Objetivo Geral, as Diretrizes da Ação Pastoral e as Prioridades Pastorais da Diocese: Família, Formação de Lideranças, Juventude e Vocações e Terra, dando assim condições de se elaborar o segundo Plano Diocesano de Pastoral (1993).
 
03 de julho – Ordenação Presbiteral do Padre Raimundo José Ausier, por Dom Romualdo de Sousa Coelho, em Belém. É o primeiro santareno ordenado Sacerdote. Padre Raimundo, ao voltar a sua terra natal, destacou-se no campo da política, sendo o primeiro presidente da Câmara, regido pelas leis imperiais (1825).
 
Dia 04 de julho - Nasce em Santo Antônio de Jesus, BA, Dom Esmeraldo Barreto de Farias (3º Bispo Diocesano de Santarém e
7º na sucessão do primeiro Prelado). É filho de José Izidório de Farias e de Maria Georgina de Sousa Barreto.
05 de julho – Inauguração da Rádio Emissora de Educação Rural. Fundada para ser instrumento de educação rural, em parceria com o Movimento de Educação de Base, MEB, ainda hoje presta serviço à Diocese, ajudando a Evangelização da Amazônia (1964).
 
06 de julho – Pela Bula “De peramplis”, do Papa João Paulo II, é criada a Prelazia de Itaituba, com área desmembrada da Prelazia de Santarém. Na mesma ocasião é nomeado como primeiro Prelado Frei Capistrano Heim, OFM (1988).
07 de julho – Em virtude do surgimento de casos de cólera na cidade de Óbidos, a Inspetoria de Higiene Pública da Província, pede ao governo que mande seguir para Óbidos um navio com pessoal habilitado, uma ambulância e agentes desinfetantes, devendo o médico encarregado por em execução as disposições do regulamento sanitário do Império (1888).
 
08 de julho – O Senado da Câmara da Vila de Óbidos expõe à Junta Governativa do Grão-Pará a triste situação daquela Vila: as obras da Igreja Matriz estavam paradas; a Câmara funcionava num corredor, coberto de palha, com risco de se queimarem os papéis da mesma Câmara; os presos fugiam da cadeia a hora que queriam, por conta do péssimo estado da mesma... um retrato do abandono a que estava entregue o interior da Província às vésperas da Independência do Brasil (1822).
 
09 de julho – Carta Régia dirigida ao Ouvidor Geral da Capitania do Pará, mandando ao mesmo que no “que toca aos culpados nas três devassas que tirastes na Aldeia do Urubucará, na Fortaleza do Paru e no Rio Negro, vos ordeno procedais contra os culpados nelas; e vos agradeço a informação que tomastes sobre as vexações e roubos que fizeram aos Índios pelos brancos de que remeteis a cópia. E por esta vos ordeno juntamente procedais contra os culpados na dita informação, pronunciando-os, e prendendo-os, e obrigando-os a pagar aos Índios os furtos que lhes fizeram”. Urubucará, ou Urubuquara, depois se tornou Lugar e Paróquia de Outeiro, hoje Prainha; e a Fortaleza do Paru ficava perto de onde hoje fica o município de Almeirim (1710).
 
10 de julho – Frei Amando Balhmann, OFM é nomeado Bispo titular de Argos pelo Papa são Pio X e recebe dele um Crucifixo Peitoral que hoje se encontra no Museu de História e Arte Sacra de Santarém (1908).
 
11 de julho – A fim de estabelecer a ordem na cidade de Óbidos, que vinha vivendo em sobressalto pela insatisfação de colonos armados, o governo do Estado envia da capital um destacamento para estabelecer a ordem e a segurança pública (1927).
 
12 de julho – Na madrugada deste dia o quartel de Ecuipiranga foi finalmente invadido e tomado pelas tropas legais, após ter sido abandonado pelos cabanos (1837).
 
13 de julho – Tem início a realização do primeiro “Encontro Conjugal da Prelazia de Santarém”, reunindo diversos casais da Igreja Católica; o encontro seguiu até dia 15 de julho (1973).
 

14 de julho – O Rei de Portugal confirma o governo da Fortaleza do Tapajós a Manoel da Mota de Siqueira, filho do seu construtor, Francisco da Motta Falcão. Naquela ocasião o Forte servia de vigilância para todos os que pretendessem entrar no rio Tapajós, cuja navegação ainda se encontrava proibida por ordem régia (1716).
 
15 de julho – Em ofício dirigido ao Governador do Estado, o Intendente Municipal de Alenquer, Francisco Bentes Monteiro, solicita a construção urgente de um hospital para o município. Naquele ano, até o dia 01 de abril, a maior parte das 120 mortes registradas eram por conta da febre palustre (1918).
 
16 de julho – O Governador Francisco Xavier de Mendonça Furtado instala a Vila e Paróquia de Porto de Moz, antiga Aldeia de Maturu. O Ouvidor Pascoal Abranches Madeira Fernandes foi o responsável para proceder à demarcação dos limites da nova Vila (1758).
 
17 de julho – Falece, em viagem da Missão Cururu para Santarém, Frei Bonifácio Budde, OFM. O mesmo era um dos responsáveis por construções de edifícios na Missão. Seu corpo foi sepultado na cidade de Aveiro (1927).
 
18 de julho – Falece em Tefé, AM, o Padre Irineu Modesto Rebouças, ex-vigário de Santarém e de Óbidos. Nascido no Ceará, foi ordenado padre em Fortaleza, mas trabalhou boa parte de sua vida no Pará e no Amazonas (1932).
 
19 de julho – Dom Amando Bahlmann é sagrado Bispo em Roma, na igreja de Santo Antônio, por Dom Jerônimo Cardeal Gotti, tendo com co-sagrantes: Dom Giacomo Ghezzi, OFM e Dom Antonio Grasselli. Alguns dias antes, o Bispo recebeu, das mãos do Papa Pio X, a sua cruz peitoral, que hoje se encontra no Museu de História e Arte Sacra (1908).
 
20 de julho – Falece na cidade de Recife, PE, Frei Inácio Buentgen, OFM. Esse franciscano foi o responsável por promover, a mando de Dom Amando Bahlmann, o PRIMEIRO CÍRIO de Nossa Senhora da Conceição, em Santarém (1949).
 
21 de julho – É assinado o Contrato para Concessão de Terras, no Estado do Pará, para o empresário norte-americano Henry Ford. De posse das citadas terras, teve início a história da Vila de Fordlândia (1927).
 
22 de julho – Ordenação Presbiteral do Padre Joaquim Taumaturgo de Albuquerque, em Santarém, por Dom Amando Bahlmann. É o primeiro sacerdote a ser ordenado em terras santarenas após a criação da Prelazia (1913).
 
23 de julho – Sabedores que os ossos dos que haviam sido mortos no combate do dia 20 de abril deste mesmo ano, na Vila de Monte Alegre, ainda se encontravam insepultos, a Câmara de Santarém pede à Câmara de Monte Alegre que “remetesse os ossos dos que faleceram desastradamente nessa Vila para serem enterrados com a decência que exige a piedade Cristã” (1824).
 
24 de julho – Nasce em Anadia, Portugal, o Padre Manuel Ferreira, SJ, missionário e fundador, no ano de 1738, da Missão de Nossa Senhora da Purificação dos índios Borari, atual Vila de Alter do Chão, no rio Tapajós (1703).
 
25 de julho – Pela primeira vez acontece em Santarém a procissão de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas. O programa constava de Missa Solene e procissão pelo centro da cidade, terminando com Benção do Santíssimo. À noite, na Praça da Matriz, uma orquestra animava uma retreta para os motoristas (1952).
 
26 de julho – Em vista de uma epidemia de “febres intermitentes” em Itaituba, o presidente da Província, Henrique de Beaurepaire Rohan, envia ao Subdelegado de Polícia de Itaituba, os medicamentos necessários para conter a sobredita epidemia (1856).
 
27 de julho – Faz sua estreia, em Santarém, o “Circo Teatro Show”, trazendo diversos espetáculos circenses para animação geral da cidade (1946).
 
28 de julho – Martírio do Padre Amândio de Oliveira Pantoja, em Almeirim. Por se haver recusado ceder à tentação exercida pela esposa do Capitão Vicente Manuel Machado, a mesma, cheia de cólera, incentivou o seu marido a mandar matar o Padre. O negro André Avelino dos Santos, escravo do dito Capitão da Vila de Almeirim, assinou o padre no final da tarde deste dia e jogou seu corpo no rio Amazonas. Dom Amando Bahlmann chegou a preparar um processo de canonização do referido padre, contudo morreu antes de levar adiante tal intento. Poderia ser ele o primeiro santo amazônico? (1861).
 
29 de julho – Falece em Belém o Padre Francisco Veloso, SJ, missionário fundador de Monte Alegre. Ele, juntamente com o padre Manuel Pires fundaram a Missão em Gurupatuba (Cabo Norte) em 1657 (quatro anos antes da fundação da Missão dos Tapajós). Na ocasião os índios que foram aldeados por eles foram: Corupatubas (Gurupatubas), Carabocas (Curubocas), Bubuizes, Mariáus e Serranos (1679).
 
30 de julho – Coagido pelas forças revoltadas do exército, o Intendente Municipal de Santarém, Dr. Waldomiro Rodrigues dos Santos, renuncia ao seu cargo, sendo preso nesse mesmo dia. Um dos chefes da revolta e mandante da prisão era o então tenente Joaquim de Magalhães Barata (1924).
 
31 de julho – Acontece o encerramento do Primeiro Congresso Jovem do Baixo Amazonas, realizado em Santarém, com a participação de cerca de 700 jovens de várias cidades de nossa Região. Com o tema: “Realidade Jovem” o Congresso começou no dia 29 deste mesmo mês (1981).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.5%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
34.3%
1.2%
4.0%
4.0%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp