26/12/2017 às 09h42min - Atualizada em 26/12/2017 às 09h42min

Polícia Civil desvenda morte, que foi dado como suicídio. Após cometer homicídio suposto criminoso simula enforcamento da vítima.

Por: Márcio Garcia
Fotos: Márcio Garcia

ORIXIMINÁ – Neste domingo (24) a polícia Civil divulga resultado de investigação, em caso onde estava como certo a morte de uma pessoa como suicídio.

O caso aconteceu no dia 22 de dezembro na rua Luiz Inácio Lula da Silva no bairro do Penta, na cidade de Oriximiná – PA, Hiago Ariel Farias 20 anos, foi encontrado morto pendurando em um corda como se tivesse se enforcado.

A polia foi chamada e aparentemente tudo estava finalizado, mas para a policia Civil, algo não estava claro, foi então que o investigador IPC Vicente Junior e escrivão Renan Guimarães, começaram a trabalhar no caso, quando então desconfiaram de sintomas não legíveis e aparente em vítimas de enforcamento.

Foi que procuraram um médico, onde os informou dos sintomas que eles já suspeitavam e não tinham encontrado na vítima. Foi então que colheram depoimentos de pessoas e transeuntes presentes no dia da morte de Hiago e que os conheciam.

Segundo o investigador Vicente algo não estava claro: “Analisamos o local do crime e outras fatos, suspeitamos que não seria suicídio, mas sim tratava-se de homicídio, uma vez que fizemos a constatação que o corpo estava pendurado depois de morto, pela natureza do curso de investigação vimos que estavam ausentes várias anomalias de morte por enforcamento, entre elas, sem roxuras no crânio, na face nas orelhas”.

Outro fator descoberto pelo delegado e investigador da Civil é que a vítima estava sendo perseguida por dois elementos, por uma dívida no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), uma das pistas a se chegar ao primeiro suspeito era a característica de ser proprietário de uma moto Pop Branca.  

Então a polícia chegou a dois suspeitos, com as provas conseguiram um mandado de prisão preventiva para então colher os depoimentos e esclarecer os fatos e a morte de Hiago.

Neste domingo foram presos como suspeitos duas pessoas identificadas como Denisvan Souza, que tem tatuado em seu peito a frase “Anjo de Deus” e Ronaldo Pereira que ficarão à disposição da justiça até as investigações serem concluídas.

A polícia ainda informou que a vítima Hiago Ariel, tinha pego uma arma de fogo de um dos acusados para vender e ficou com o dinheiro um dos motivos de sua morte o valor de 150 reais.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp