22/12/2017 às 13h53min - Atualizada em 22/12/2017 às 13h53min

Foi desencadeada nesta manhã de sexta-feira (22) em Juruti – PA, a operação Suplício de Tântalo, que investiga desvio de combustível.

A juíza Celia Gadotti da comarca de Oriximiná expediu 8 mandado de prisão preventiva e 10 de busca e apreensão. Presidente da Câmara e outros servidores do município foram presos.

Por: Márcio Garcia
Fotos: Policia Civil de Juruti

JURUTI – Após investigação da polícia Civil do Pará, que está sob o comando do delegado, titular de Juruti, Jair Castro que contou com apoio de órgãos especializados nesse tipo de investigação como NAI e a superintendência da Polícia Civil do Baixo Amazonas.

Conforme informações da Juíza Celia Gadotti, que se baseou em provas robustas para expedir os mandados, para prisões de pessoas acusadas de desvio de combustível. Foi montada uma verdadeira quadrilha para desviar o produto que era usado na usina que gera energia a Juruti Velho, além de fraude e contratação de serviços de terceiros sem licitação, venda de requisição de combustível, contratação de pessoas para limpeza pública de juruti velho fora dos procedimento legais, lavagem de capitais e dispensa indevida de licitação e cobrança indevida energia elétrica a população de Juruti Velho que não poderia ser cobrada.

Um dos exemplo foi a contratação de barcos, particulares de propriedade do presidente de Câmara de Vereadores Marisson Garcia Batista e Enoc da Mota Batista, que além de transportar, não entregava a quantidade devida, antes mesmo de chegar no destino, parte do produto era desviado. Quanto mais o tempo passava, mais a quadrilha se estruturava, já estava em andamento a construção de porto, que segundo informações da polícia Civil seria comercializado combustível de propriedade do presidente da Câmara de vereadores de Jururi.

Foi cumprida nesta manhã de sexta-feira (22) a prisão preventiva do Presidente da Câmara de vereadores de Juruti Marisson Garcia, subprefeita de Juruti Velho, Odenilce Bruce e seu companheiro, do secretário municipal de infraestrutura Sebastião Soares, assessores e servidores.

As investigações da Civil, chegou ao grupo através de interceptação telefônicas, depoimentos de pessoas e documentos contundentes.

Nosso correspondente Marcio Garcia falou com a juíza Celia Gadotte: “Depois de toda a investigação o delegado de Juruti Dr. Jair Castro encaminhou ao Ministério Público, que analisou toda a documentação e fez o pedido da busca e apreensão e prisão preventiva de oito pessoas, eu analisei e constatei os fatos que são gravíssimos, principalmente porque envolve servidor público e danos ao erário público então a gente não pode deixar de agir, e temos que fazer isso de forma segura, para tentar combater esse tipo de prática delituosa, que a sociedade não aguenta mais, nós não podemos deixar impune as pessoas que ainda ousam a praticar danos ao erário público”.

A energia de Juruti Velho é gerada por uma usina termoelétrica que recebe uma quantidade média de 25 a 30 mil litros por mês.

A operação ganhou o nome de “Suplício de Tântalo” quem tudo quer, tudo perde! Um conto da mitologia grega. A expressão suplício de Tântalo refere-se ao sofrimento daquele que deseja algo aparentemente próximo, porém, inalcançável, a exemplo do ditado popular "Tão perto e, ainda assim, tão longe".

Tântalo foi condenado ao suplício de fome e de sede eternas. Mergulhado em águas até ao pescoço, quando ele se debruçava para beber água, esta desaparecia. Por cima de sua cabeça, pendiam ramos de árvores com frutos saborosos, porém o vento retirava do seu alcance sempre que tentava apanhá-los.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.0%
1.7%
0%
0%
15.2%
1.7%
0.6%
33.5%
1.7%
3.7%
4.6%
2.6%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp