09/11/2015 às 23h06min - Atualizada em 09/11/2015 às 23h06min

Após denúncia, homem acusado de decepar as orelhas da ex-companheira é preso pela polícia.

Homem acusado de cometer o primeiro caso de feminicídio de Óbidos foi preso após ficar 80 dias foragido da justiça.

Da Redação
Fotos: Polícia Civil/ Divulgação

ÓBIDOS – A Polícia Militar de Óbidos prendeu na tarde deste domingo (8), André Medeiros dos Santos, vulgo “Dragão”, ele é acusado de ter decepado as orelhas e cortar o nariz e os lábios da sua ex-companheira. O crime ficou marcado pela brutalidade e por ser considerado o primeiro caso de feminicídio do município de Óbidos. A vítima Kelly Priscila Marques dos Santos, 20 anos, foi atacada em sua residência durante a madrugada do dia 21 de agosto.

Denúncias anônimas levaram os policiais da 29º CIPM até uma residência na comunidade Sucurijú, próximo ao local conhecido como Pedreira, onde “Dragão” estava escondido.

Os policiais cercaram o local e o acusado foi encontrado em uma casa de fazer farinha. “Dragão” não esboçou nenhuma reação ao ser surpreendido pela polícia. “Nós deixamos a viatura afastada e fomos pelo mato. Chegamos na retaguarda da casa e pegamos o acusado desprevenido. Não houve reação nenhuma e efetuamos a prisão do mesmo”, relatou Sargento Ribamar, comandante da guarnição que efetuou a prisão.

Segundo a Polícia Civil, cinco mandados de prisão contra o foragido já haviam sido cumpridos. O delegado responsável pelo caso ressaltou a crueldade com que o acusado praticou o crime. “Essa é uma tantativa de homicídio qualificada, além de ser qualificada o crime é também hediondo, então o André Medeiros ele pode pegar uma pena de 21 a 30 anos de prisão que o máximo que a legislação brasileira permite”, disse Thiago Mendes.

Thiago Mendes lembrou também do perigo apresentado por André. Em uma das ações realizadas pela polícia para prendê-lo, foi encontrado uma arma de fogo no local onde ele estava escondido. “Em uma das operações para prendê-lo nos conseguimos ter um embate com ele, e nessa ocasião foi apreendida uma arma de fogo. Ele é um sujeito com uma periculosidade enorme. Ele pode tentar contra a vida de qualquer pessoa sem escrúpulo nenhum. Se ele já fez tudo àquilo com uma pessoa que convivia com ele, imagina se fosse um desconhecido”, ressaltou Mendes.

André Medeiros deverá permanecer preso na delegacia de Óbidos até que a sua transferência para o Centro de Triagem da SUSIPE em Santarém, seja autorizada pela justiça, à expectativa é de que isso possa ocorrer já na próxima semana.

Na Delegacia

Sem demonstrar preocupação, André Medeiros assumiu o crime. O acusado disse durante entrevista ao Portal Obidense que não estava separado de Kelly, e só a cortou porquê “perdeu a cabeça” ao encontra-la mantendo relações com o seu ex-marido, na mesma cama do filho do casal.  “Eu vi eles dois da janela da casa. Depois que eu entrei, eu peguei e dei um soco nela, e depois eu cortei as duas orelhas dela, cortei o nariz dela e a “cara” dela. Depois disso eu sai pela porta da frente da casa e fui embora”, contou André.

O acusado garante que teria se encontrado com Kelly após o crime, oportunidade em que a vítima teria levado o filho do casal para André ver. “Eu já fiquei com ela depois disso, agente ficou de voltar, ela até levou o meu filho pra eu ver. Ela quer voltar comigo, mas os pais dela imprensaram ela e disseram que se ela voltasse comigo eles iam fazer algo com ela”, relatou “Dragão”.

Entre outras revelações “Dragão” afirma que pensou em matar Kelly, mas depois desistiu, foi ai que surgiu a ideia de deixar a carta, que segundo ele, não foi escrita para aquela ocasião. O acusado se diz arrependido do que fez, apenas por causa do filho. “Eu me arrependo por causa dele, não por causa dela. Essa história de ela tá separada de mim é mentira dela e da família dela. Ela “viajou” comigo, mas me arrependo pelo meu filho. Agora vou pagar pelo o que eu fiz”, finalizou. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp