21/03/2017 às 23h08min - Atualizada em 21/03/2017 às 23h08min

Com o fim do período do defeso centenas de pescadores saem para pescar em diversas regiões de Óbidos.

Por: Walmir Ferreira
Foto: Portal Obidense

ÓBIDOS – Uma invasão nos rios e comunidades de pescadores em busca de capturar a maior quantidade de peixes na regiões, depois do fim do período do defeso desda última quarta-feira (15).

A ansiedade na caça ao pescado foi tão grande, que na região próximo ao lago do Mamauru, moradores se uniram para não permitir a invasão em seus leitos de rios e delimitaram, apenas para quem realmente pertence a região e a comunidade, isso deixou um clima tenso.

A pesca estava proibida no período conhecido como piracema. A piracema iniciou no mês de novembro (15) do ano passado e seguiu até neste mês de março (15). Nesse período é proibido por lei a pesca com a utilização de redes objetivando a garantia de reprodução das espécies nativas: pacu, jatuarana, pirapitinga, aracu, fura calça, mapará,

curimatá e branquinha. Porém o Acari (Bodó) e Pirarucu somente serão liberados dia 31 de março.

Porque defeso

Defeso é uma medida que visa proteger os organismos aquáticos durante as fases mais críticas de seus ciclos de vida, como a época de sua reprodução ou ainda de seu maior crescimento. Dessa forma, o período de defeso favorece a sustentabilidade do uso dos estoques pesqueiros e evita a pesca quando os peixes estão mais vulneráveis à captura, por estarem reunidos em cardumes.

Mas podemos dizer que a escassez das espécie mesmo após o fim do defeso é preocupante e serve como um sinal de alerta. Pois muitos pescadores estão voltando para casa com pouco peixe e reclamando do tamanho e o sumiço dos mesmos.

Em Óbidos é essa a realidades, o peixe sumiu das bancas, feiras e mercado, a procura é maior que a demanda e a reclamação em relação ao valor praticado quando tem é muito grande.

O peixe da marca Mapará estão sendo capturados em quantidade e de todos os tamanhos a sua maioria oriundo do Lago Grande. Pequenas embarcações, canoas, bajaras, rabetas, chegam a todo momento no cais do porto de Óbidos e todo os peixes capturado é comprado por um grade frigorifico da cidade.

O Portal Obidense, foi verificar o movimento no rio Amazonas próximo a cidade de Óbidos e verificou a corrida na busca de pescado, as malhadeiras já ficam na beira do rio secando para voltarem a pesca.

Com alerta ou sem alerta, com peixe ou sem peixe, parece que mesmo com o defeso não está dando tempo para as espécie se reproduzirem e renovar o estoque nativo de peixes da grande região amazônica. Talvez o pequeno reflexo de hoje seja um transtorno enorme para as gerações futuras, a escassez e a falta de alimentos, principalmente o peixe que hoje já é realidade amanhã poderá ser uma certeza.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp