15/01/2024 às 08h34min - Atualizada em 15/01/2024 às 08h34min

Governo Lula incluirá o debate da regulação das redes no G20

Debate será proposto para enfrentar "problema global de desinformação"

Da Redação
Pleno News
Lula Foto: PR/Ricardo Stuckert

MUNDO - Na presidência temporária do G20, o governo brasileiro, liderado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), incluiu o tema da desinformação online como parte das discussões do fórum, que reúne as principais economias do mundo. João Brant, secretário de Políticas Digitais do governo, destacou a necessidade de abordar a “integridade da informação” em meio às conversas sobre discurso de ódio e regulação de plataformas.

Ao jornal O Estado de São Paulo, Brant ressaltou que as plataformas atuais carecem de incentivos para lidar autonomamente com problemas como desinformação, tornando essencial a atuação dos Estados nacionais. O G20, com seus 13 grupos de trabalho, aborda temas globais, incluindo a discussão sobre “Economia Digital”, onde ocorre o debate sobre a integridade da informação.

O Brasil enviou quatro perguntas aos países do G20, buscando orientação para as conversas multilaterais. Os questionamentos abrangem estratégias de governança, níveis de compromisso das plataformas digitais, análise técnica de políticas contra desinformação e discurso de ódio, e o desafio dos sistemas de Inteligência Artificial generativa.

A primeira reunião do G20 deste ano, marcada para 31 de janeiro e 1º de fevereiro, ocorrerá por videoconferência. O Brasil, ao trazer o tema para a agenda, busca conectar iniciativas já em andamento e avançar em uma agenda global. Brant enfatizou a importância de produzir evidências para auxiliar líderes globais nas decisões.

– Todos disseram que o tema é muito relevante. Alguns com mais temor dos caminhos que isso pode tomar. É evidente que quando você coloca o mundo inteiro, que está em disputas geopolíticas pesadas, em torno de uma mesa, com um problema pesado também, não é fácil. As perguntas já estão apresentadas aos países e, a partir delas, o debate vai se dar – adiantou o secretário.

O Brasil enviou quatro perguntas aos países do G20, buscando orientação para as conversas multilaterais. Os questionamentos abrangem estratégias de governança, níveis de compromisso das plataformas digitais, análise técnica de políticas contra desinformação e discurso de ódio, e o desafio dos sistemas de Inteligência Artificial generativa.

A primeira reunião do G20 deste ano, marcada para 31 de janeiro e 1º de fevereiro, ocorrerá por videoconferência. O Brasil, ao trazer o tema para a agenda, busca conectar iniciativas já em andamento e avançar em uma agenda global. Brant enfatizou a importância de produzir evidências para auxiliar líderes globais nas decisões.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp