21/03/2023 às 13h26min - Atualizada em 21/03/2023 às 13h26min

Reuniões em comunidades quilombola de Óbidos definem temas de cursos profissionalizantes

Iniciativa da Prefeitura Municipal levará capacitação a mulheres da zona rural do município. Criação de Núcleo de Fortalecimento de Vínculos resgatará ancestralidade dos comunitários

Por: Érique Figueirêdo
ASCOM-PMO

Portal Obidense  Publicidade 790x90

Fotos: Divulgação/ ASCOM-PMO

ÓBIDOS - Reuniões com moradores da região remanescente de quilombo, localizada no território do município de Óbidos, iniciaram as articulações para a expansão da oferta de cursos profissionalizantes, que têm como público-alvo mulheres em situação de vulnerabilidade social ou que estão desempregadas.
 

O projeto, iniciativa da Prefeitura de Óbidos, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), sob a coordenação da primeira-dama, Alice Silva, realiza o levantamento das demandas nas comunidades da zona rural para definir quais cursos serão ofertados, considerando a realidade local.
 
Na segunda-feira (20) o encontro foi com as moradoras das comunidades São José, Matá e Silêncio. Os encontros, além de identificarem o quantitativo de mulheres que têm interesse nos cursos, define também o período para a chegada e permanência dos instrutores.
 
“A nossa intenção é que a comunidade possa escolher qual curso é mais apropriado, porque nós queremos que essas mulheres sejam futuras empreendedoras e, com isso, melhorem as suas rendas. Isso melhora a autoestima delas, gera renda e movimenta a economia das comunidades”, disse a primeira-dama, Alice Silva.
 
Entre as comunidades visitadas, os cursos de bolos e confeitados, panificação, corte e costura, e artesanato, foram as opções mais sugeridas.



 
Para Rosenilde Pinto, moradora da comunidade São José, onde o curso de panificação foi o escolhido, a capacitação além de aperfeiçoar o serviço ofertado na comunidade, vai possibilitar que outros pontos de vendas de pães sejam criados.
 
“Será muito viável financeiramente para as mulheres, além de melhorar a venda de pão aqui na comunidade. Aqui tudo o que você faz vende e essa capacitação vai ajudar muito”, ressaltou.
 
Parte dos cursos, serão ministrados em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Além da comunidade São José, as moradoras do Matá, também optaram pelo curso de panificação.
 
“O Senar é um grande parceiro desse projeto. Em Santarém, vamos propor uma agenda com os representantes, para atendermos a solicitação dessas mulheres. Se Deus quiser, em abril queremos iniciar esses cursos”, ressaltou Alice.
 
A comunidade Silêncio, definiu o curso de bolo de pote, que deve iniciar a partir de 17 de abril. Na região de várzea, as comunidades Nossa Senhora das Graças e Vila Zita, receberão o mesmo curso a partir de 27 de março.
 
Núcleo do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
 
Na oportunidade, foi anunciada a criação de um Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), com sede na comunidade Matá, que atenderá a toda a região.
 
O SCFV reunirá um conjunto de serviços realizados em grupos, com o objetivo de complementar o trabalho social das famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social. Além disso, o núcleo deve fortalecer as relações familiares e comunitárias e promover a integração e a troca de experiências entre os participantes, valorizando o sentido de vida coletiva.



 
Ítalo Souza, coordenador do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS-I), localizado no bairro Santa Terezinha, ao qual o SCFV será vinculado, explica que o núcleo funcionará na antiga estrutura da Escola Municipal Dr. Reinaldo Xerfan, que passará por uma ampla reforma.
 
“Vamos iniciar o atendimento mais próximo dessa região. Inicialmente vamos atender a um grupo de crianças, outro de adolescentes e outro de idosos, totalizando, aproximadamente, 100 pessoas. Além de trazer outros serviços de assistência social, como o Bolsa Família, CadÚnico, atendimentos com profissionais e etc”, explicou Ítalo.
 
Para Sueli Ribeiro, moradora da comunidade Matá, a implantação do núcleo, será uma ferramenta para que crianças, jovens e adultos voltem a ter contato com as raízes dos povos originários da região.
 
“Com certeza eles vão valorizar as coisas antigas que nós já usamos aqui, e eles nem conhecem isso. Acho que esse núcleo vai ser muito importante para a nossa comunidade”, comemorou.
 
Nas próximas semanas, iniciará o trabalho de levantamento da estrutura que abrigará o núcleo, para definir a execução do trabalho de reforma, que será custeada pelo Fundo Municipal de Assistência Social de Óbidos.

Portal Obidense  Publicidade 790x90


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp