23/02/2023 às 11h35min - Atualizada em 23/02/2023 às 11h35min

Felipe Neto e Manuela d’Ávila no governo Lula | Portal Obidense

O Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania (MDH) criou nesta quarta-feira, 22, um grupo para elaborar estratégias de enfrentamento de discurso de ódio e extremismo

Da Redação
revistaoeste.com
revistaoeste.com

BRASIL - O Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania (MDH) criou nesta quarta-feira, 22, um grupo para elaborar estratégias de enfrentamento de discurso de ódio e extremismo. O colegiado vai ter duração de 180 dias. O youtuber Felipe Neto está entre os 29 participantes. 

 

A presidente do grupo será a ex-deputada Manuela d’Ávila (PcdoB-SP). Também participam as antropólogas Debora Diniz e Rosana Pinheiro Machado, as jornalistas Patrícia Campos Mello (Folha de S.Paulo) e Rosane da Silva Borges e o epidemiologista Pedro Hallal. O Executivo informou que haverá “pessoas da sociedade civil” entre os membros do grupo, além de servidores de secretarias do MDH que tratam de pessoas LGBT+, negros e outras minorias. 

 

Segundo o governo, também serão chamados integrantes da Advocacia-Geral da União, do Ministério da Educação, do Ministério da Igualdade Racial, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Ministério das Mulheres, do Ministério dos Povos Indígenas e da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Em março de 2021, Felipe Neto chegou a ser intimado pela Polícia Civil por ataques contra o então presidente Jair Bolsonaro. À época, o youtuber disse que o chefe do Executivo era um “genocida”. Manuela já chegou a dizer que o “bolsonarismo é violento e não mudará”.

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp