18/02/2023 às 10h07min - Atualizada em 18/02/2023 às 10h07min

O mistério dos óvnis | Portal Obidense

Objetos voadores não identificados invadiram as páginas do noticiário nesta semana, depois de aparições em vários países

Da Redação
revistaoeste.com
revistaoeste.com

INTERNACIONAL - Naves espaciais de extraterrestres? Balões? Aviões militares? Essas e outras perguntas invadiram o noticiário, as mesas de bar e as discussões na hora do almoço ou do jantar, depois de aparições repentinas de objetos voadores não identificados (óvnis) no espaço aéreo dos Estados Unidos, do Canadá e até da China.
 

Autoridades da Província de Shandong, no leste da China, anunciaram, no domingo 12, que avistaram um óvni sobrevoando a região. Imediatamente, o governo local acionou as Forças Armadas. Já nos EUA, um objeto não identificado foi derrubado perto do Lago Huron, na fronteira com o Canadá.
 

Até o momento, quatro objetos foram vistos, tendo um deles sido confirmado como um balão chinês. Outros três ainda aguardam identificação. O artefato foi detectado pela primeira vez no Estado norte-americano de Montana, no sábado, segundo o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA.
 

O Partido Comunista da China disse que o “balão de espionagem”, tinha o objetivo de produzir “estudos meteorológicos”. A máquina foi abatida por um caça F-22 da Força Aérea dos EUA na Carolina do Sul, em 4 de fevereiro, uma semana depois de ter entrardo no espaço aéreo norte-americano.
 

Conforme o Pentágono, o objeto voador foi abatido enquanto sobrevoava o mar e teve a maior parte de seus destroços coletados pelo navio de desembarque USS Carter Hall. Oficiais norte-americanos recolheram os restos do balão e afirmam que ele fazia parte de um programa de vigilância dos militares chineses. Esse fato levantou preocupações de segurança e aumentou ainda mais a temperatura entre os governos chinês e norte-americano.
 

“Em muitos casos, os fenômenos observados são classificados como ‘não identificados’, simplesmente porque os sensores não foram capazes de coletar informações suficientes para fazer uma atribuição positiva”, disse a porta-voz Sue Gough, do Pentágono, em entrevista ao jornal New York Times. Sue se refere a câmeras, radares e outros aparelhos do governo que coletam informações. “Estamos trabalhando para mitigar essas deficiências para o futuro e garantir que tenhamos dados suficientes para nossa análise.”
 

De acordo com o general Glen VanHerck, chefe do Comando de Defesa Aeroespacial, o objeto octogonal não era tripulado, tampouco representava uma ameaça militar. Ele foi abatido por um caça F-16. “O que estamos vendo são objetos muito pequenos, que produzem uma seção transversal de radar baixa”, afirmou VanHerck.
 

Possíveis explicações para as aparições dos óvnis

Em um relatório de 2021, as autoridades norte-americanas explicaram que há cinco possíveis explicações para os fenômenos relacionados aos óvnis. No texto, se as respostas para os casos relatados fossem encontradas, elas estariam em uma das categorias abaixo:
 

· Objetos dispersos no ar: podem ser pássaros, balões ou até mesmo sacos plásticos que se passam por outros objetos nos radares;

· Fenômenos atmosféricos naturais: cristais de gelo, vapor ou flutuações térmicas que foram captados pelos equipamentos infravermelhos;

· Tecnologias em desenvolvimento: sistemas confidenciais desenvolvidos pelo governo ou por empresas norte-americanas;

· Sistemas estrangeiros adversários: tecnologias desenvolvidas por países “adversários” ou estrangeiros, como Rússia e China, citados nominalmente pelo relatório dos EUA;

· Outros: alguns fenômenos relacionados a óvnis que precisam de mais conhecimentos científicos para ser analisados, com novas tecnologias. Por isso, não se enquadrariam nas demais categorias.
 

O tema tem ganhado importância considerável entre as autoridades dos EUA, de tal modo que congressistas republicanos (mais ligados à “direita”) e democratas (mais ligados à “esquerda”) pediram apurações dos fenômenos.
 

Origem do fenômeno ainda é desconhecida

Um relatório divulgado pelo governo dos Estados Unidos, em junho de 2021, informa que, até então, mais de 140 relatos ligados a objetos voadores não identificados permanecem sem resposta. Ainda há temores de esses objetos pertencerem a algum país militarmente rival aos EUA, como China e Rússia.
 

Embora os objetos sejam associados a naves “extraterrestres” ou alienígenas, a secretária de Comunicação do governo, Karine Jean-Pierre, afirmou que não há indícios de que os objetos tenham origem fora da Terra. A secretária disse que “adorava” o filme ET — O Extraterreste, mas assegurou que não há evidências de seres vindos de outros planetas para a Terra.
 

O coordenador Márcio Coimbra, de Pós-Graduação em Relações Institucionais e Governamentais da Faculdade Presbiteriana Mackenzie, em entrevista a Oeste, disse que, caso o responsável pelos óvnis seja descoberto, ele poderá sofrer “retaliações comerciais, chamada de retorno de embaixadores (…) para darem explicações”, no quesito geopolítico, além de poder ser julgado por “países abertos e democráticos ao Estado de Direito”.
 

Aparições dos Óvnis podem influenciar a geopolítica internacional

“Em termos geopolíticos, essas aparições significam algo muito complicado”, afirmou Coimbra. O especialista explica que, como essas aparições poderiam envolver espionagens, os governos podem estar “monitorando assuntos que são importantes para outras nações”. “Então, quando você vê um balão chinês sobrevoar os Estados Unidos, isso, geopoliticamente, tem um impacto gigantesco”, acrescentou.
 

O coordenador também citou o caso em que a Rússia enviou balões à Kiev, capital da Ucrânia. Segundo o porta-voz da Defesa Aérea ucraniana, Yuriy Ihnat, seis balões russos foram avistados sobre a região e a maioria foi abatida. “Eu acho que isso só aumenta a tensão entre o Ocidente e países como a China e a Rússia, que têm usado esses métodos”, comentou Coimbra.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp