15/12/2019 às 11h20min - Atualizada em 15/12/2019 às 11h20min

Produto probiótico a base de cupuaçu promove benefícios à saúde | Portal Obidense

Descoberta foi feita por pesquisadores da Ufopa, durante trabalho de conclusão de curso.

Por: Walmir Ferreira
Texto e fotos: Albanira Coelho – Comunicação/Ufopa
SANTARÉM - Uma pesquisa que, brevemente, será fundamental para impulsionar o lançamento de um produto no mercado – que vai contribuir com a melhoria de vida de quem optar por seu consumo –, foi defendida na tarde de quarta-feira, 11, por Lucas Alvarenga da Silva, acadêmico de Biotecnologia da Ufopa, como trabalho de conclusão de curso (TCC). O resultado direciona para a elaboração de um produto a partir do suco do cupuaçu, fruto originário da Amazônia.

Com o tema “Suco de cupuaçu (Theobroma grandiflorum) como veículo para administração do probiótico Lactobacillus platarum Lp62: otimização, potencial antioxidante e estabilidade”, Lucas se organiza, agora, para a publicação do trabalho em uma revista científica.

Lucas durante apresentação do TCC | Foto: UFOPA
 
De acordo com o discente, todo o levantamento começou em março deste ano, finalizado após aproximadamente 8 meses: “O trabalho é baseado na produção de um suco fermentado de cupuaçu, utilizando uma bactéria probiótica, ou seja, um micro-organismo que influencia positivamente na saúde de quem ingerir. Basicamente passamos uns 8 meses trabalhando esse experimento, realizando a produção do suco, fazendo o processo de otimização da fermentação e diversos outros testes de qualidade, referentes ao potencial antioxidante, e nosso resultado foi bastante otimista”.

Segundo dados da pesquisa, o suco de cupuaçu com a adição da bactéria teve um aumento significativo na quantidade de antioxidantes. São essas substâncias que contribuirão com a saúde e bem-estar dos consumidores. A bactéria também consegue inibir outros micro-organismos causadores de doenças. O pesquisador assegura que o lançamento de um produto a partir do suco do cupuaçu deverá ocorrer, inicialmente, em nível regional. “Com essa finalidade, esse produto a partir do suco de cupuaçu, até então, é inédito. Já existem outros, mas com uso de outras frutas. Pretendemos fazer esse lançamento, a nível regional, se tudo der certo, em pouco tempo”.  

Orientação – O TCC foi orientado pelo professor Dr. Thalis Ferreira dos Santos e coorientado pela professora Dra. Débora Kono Taketa Moreira, vinculados ao Instituto de Biodiversidade e Florestas (Ibef) e Instituto de Saúde Coletiva (ISCO), respectivamente, da Ufopa.

O professor Thalis assegurou que o próximo passo será “otimização para garantir o melhor sabor. Para isso, faremos uma análise sensorial, tipo fazer com que as pessoas experimentem e vejam se gostam, se não gostam, se está ácido, se está amargo, se está doce etc. Tentar fazer esses ajustes para chegar em um produto que possa ser comercializado. A gente vai estudar, ainda, qual a forma de apresentar esse produto, que pode ser um suco em pó ou líquido, em caixinha. Ainda não sabemos, mas o importante é que já temos um protótipo de um produto que a gente sabe que tem potencial para ser utilizado”.

Thalis explicou que o suco de cupuaçu em conjunto com a bactéria probiótica tem o potencial de promover melhorias à saúde humana porque pode, por exemplo, contribuir na inibição do envelhecimento precoce, de doenças crônico-degenerativas, ajudar na prevenção do câncer e de doenças do trato intestinal, entre outros benefícios: “A gente descobriu que essa nova forma de apresentar o suco de cupuaçu faz bem à saúde, em vários aspectos. Só precisamos, agora, dar continuidade aos trabalhos para viabilizar o produto e a melhor forma de disponibilizar isso no mercado”.  

A defesa de Lucas Alvarenga da Silva foi muito elogiada pelas professoras Katrine Rabelo e Graciene Fernandes, ambas da Ufopa, que fizeram parte da banca de avaliação e não pouparam incentivos à continuidade do trabalho.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
23.0%
10.2%
1.3%
0%
0%
15.1%
1.6%
0.7%
35.5%
1.3%
4.3%
3.3%
1.3%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp