18/09/2018 às 22h20min - Atualizada em 18/09/2018 às 22h20min

Filho de obidense, está defendendo a seleção brasileira de natação em Guayaquil no Equador.

A competição iniciou no dia 16 e vai até 22 de setembro, entre os atletas convocados está Caio José Arcos, filho da Obidense Adriena Matos e neto do Raimundo Matos, popular “Cobra”.

Por: Walmir Ferreira
Fotos: Ariana Paz, Alcides Neto e Album da Família
MANAUS – O esporte na vida do obidense sempre foi muito presente, de perfil competidor e com disposição para superar obstáculos, fazem de muitos obidenses e seus descendentes futuros ou precoces campeões.

A família de seu Raimundo Matos (Cobra) e sua esposa dona Maria Dalva Matos, se encheu de alegria, eles que moram em Manaus. Quando moravam em Óbidos residiram em dois endereços, primeiro na rua Marechal Deodoro, bairros de Lourdes e depois se mudaram para o bairro de Fátima, antigo Morro de Camelo. O casal tem 5 filhos e todos moram em Manaus.

Cobra, tem uma história como desportista na terrinha, defendeu as cores do Santos, Paraense, Mariano, Fast e Juvenil, muitas vezes campeão por onde passou.
Seu neto Caio José Arcos, filho da obidense Adriene Matos e o amazonense Gilcimar Arcos, dá sequência ao puro sangue de uma família de atletas que buscam sempre as primeiras colocações por onde passam.

Caio que foi convocado pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos – CBDA, para representar a Seleção Brasileira de Natação na XXXVIII Copa Pacífico de Natação 2018, no período de 16 a 22/09/2018, que está sendo realizada na cidade de Guayaquil, Equador, no Complexo Aquático Diana Quintana – piscina de 50 metros, nas categorias feminino e masculino, classes Juvenil A (14-15 anos).

A história de caio como atleta da natação, foi por acaso, como contou sua Mãe Adriene: “Meu filho tinha problema com asma, e por recomendação médica tínhamos que colocar ele para fazer natação, foi muito complicado, tinha que revezar com meu marido, então ganhamos um reforço do primo do Caio, Luiz que nos ajudou no acompanhamento e passou a nadar junto com ele”

Seu pai Gilmar Arcos, também bate uma bolinha na horas de folga e falou sobre Caio: “Tudo começou com exercício para curar sua asma, ele tomou gosto pela coisa e nós apenas dávamos o apoio, afinal quanto mais ele praticasse, para nós mais chance de cura, porém ele foi se destacando e se transformou em um atleta, aos 7 anos de idade ele começou e hoje com 14 anos ele foi convocado para defender nosso Brasil. Ninguém esperava essa convocação, a ficha ainda não caiu, e ainda recebemos a notícia de sua convocação no dia do meu aniversário, quer um presente melhor que esse? Isso foi para nós um motivo de alegria e orgulho”

Como Caio ainda é menor de idade o pai e mãe fazem revezamento para acompanha-lo nas viagens, por onde ele vai competir e defender o estado do Amazonas; “Não é fácil, você sabe que no Brasil, o incentivo ao esporte é difícil e no Amazonas então é mais complicado então temos que tirar dinheiro do próprio bolso para custear as passagens” desabafa Arcos.

A mudança na História
Falamos também com o treinador de Caio, Fernando Bezerra, que nos contou algumas histórias de superação e de luta para continuar a labuta num esporte que é pouco reconhecido no Amazonas que é a natação, Bezerra nos falou também do instituto Pedro Nicolas, onde Caio faz seus treinamentos, uma história triste, mas com um propósito de vencedor.

Tudo começou em uma viagem para Vitória no Espírito Santos, entre os atletas um menino de apenas 13 anos, era um dos melhores, Nome: Pedro Nicolas!
O treinador de Caio narra a história: Pedro Nicolas Sena da Silva iria participar do Campeonato Brasileiro Infantil de Verão em Vitória, no Espírito Santo. Pedro Nicolas era um dos favoritos para a prova dos 100 borboleta daquele Troféu Maurício Bekenn que também seria vaga para uma possível seleção brasileira no Multinacions. Infelizmente, todo aquele sonho virou um pesadelo. Junto de seus companheiros de equipe, seu treinador e inclusive seus pais, Pedro cruzava a Avenida Beira Mar nas proximidades do Álvares Cabral quando foi atropelado. O jovem nadador, com muitos ferimentos internos, veio a falecer algumas horas depois no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória de Vitória.

Pedro Nicolas Sena da Silva virou o nome do Troféu Norte-Nordeste Mirim e Petiz do primeiro semestre. Competição que ele brilhou na água e agora fica registrada para sempre a sua passagem pelo esporte.

Um sonho
Um sonho para aliviar a dor de uma saudade eterna, é assim que a mãe Luciana Sena da Silva decidiu criar um instituto para ajudar os atletas da natação amazonense, o projetou iniciou em 2015 e vem sobrevivendo com a ajuda dos pais de alguns alunos.

Fernando disse ao Portal Obidense que ao ver Caio sentiu que ele tinha as características de um atleta de natação e começou a trabalhar nele buscando alto rendimento: “O Caio tem todas as características para ser um grande atleta, é disciplinado, dedicado e perseverante em tudo o que faz, estamos nessa luta e vamos vencer, ele já ganhou várias competições e com muito treino iremos mais longe, ela ainda é muito jovem e já está na Seleção Brasileira, isso é muito bom”.


Caio Argos representando o Brasil na Natação.
Um garoto de apenas 14 anos, estudante do colégio Militar de Manaus, onde já foi condecorado com a patente de subtenente quando estava no 7º ano, em 2018 faz o 8º ano e já é o terceiro melhor aluno, muito jovem, mas já têm um bom curriculum.

Caio é campeão Amazonenses de natação em sua categoria de até 14 anos, em 2014 venceu o Norte/Norte nas categorias Mirim e Pets, 2016 novamente repetiu a façanha em Fortaleza ganhando 1 medalha de ouro 1 de bronze. Em Macapá, foi considerado o melhor atleta, bateu vários Record participando de competições como o JEB´s, Norte e Nordeste.

Troféus e medalhas
Caio é um colecionador de melhor tempo em competições e também com apenas 14 anos de idade acumula uma surpreendente marca de 197 medalhas conquistadas, somente no Norte/Nordeste 28 medalhas Caio trouxe para Manaus. Aos 11 anos foi campeão Norte/Nordeste pela primeira vez, na sua especialidade, o nado costa. Atualmente Caio também é especialista em medley e recordista estadual e Norte/Nordeste, nos 50, 100, 200 metros costas e 400 metros Medley.

Em competições oficiais, segundo o site da CBDA, Confederação Brasileira de Desportos Aquático, assim está registrado “Resumo do atleta”
154 participações em campeonatos estaduais
76 medalhas de ouro;
27 Medalhas de Prata;
10 Medalhas de bronze
Quebrou 5 recordes, entre eles Recorde de Velocidade Amazonense.

Mas, com todas essas vitórias, o Brasil poderá perder esse atleta, devido as dificuldades e sem apoio, para treinar e competir. Caio falou em tom confidencial, que irá continuar se dedicando a esse esporte, mas se não tiver apoio financeiro, ele irá se tornar um profissional da medicina.
Caio José Arcos, está defendendo as cores do Brasil em Guayaquil no Equador e que ele possa nadar e dar suas rápidas braçadas para o grande futuro.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
23.0%
10.2%
1.3%
0%
0%
15.1%
1.6%
0.7%
35.5%
1.3%
4.3%
3.3%
1.3%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp