28/07/2017 às 19h22min - Atualizada em 28/07/2017 às 19h22min

Sem recurso e sem patrocínio treinador de MMA em Óbidos, vive uma luta solitária para prosseguir com seu sonho de vencer.

No espaço do monumento dedicado a José Verissimo, em frente ao mercadão, ele anuncia suas atrações de combate no final de semana é o O.F.C – Óbidos, Campeonato de Luta (sigla em inglês UFC - Ultimate Fighting Championship)

Por: Walmir Ferreira

ÓBIDOS – Óbidos, uma apequena cidade no oeste paraense, terra de muitos vencedores, de pessoas desbravadoras, a luta diária é constante, com poucos recursos a cada dia surge um campeão.

A história não é diferente e se repete com o treinador de Artes Marciais Mistas (MMA), Thiago Viana da academia Lien Po Shuan, antes de entrar no Octógono, ele sua a camisa, não baixa a aguarda, pela sua determinação, jamais beijará a lona e também não pretende jogar a toalha.

Sem recursos financeiros o professor Lien Po Shuan, antes de dar seu primeiro golpe, faz mágica se multiplicando ao mesmo tempo em professor, combatente, administrador, empresário e divulgador.

Em Óbidos, ele passa quase que despercebido, mas prossegue bravamente em uma luta diária de 365 Round´s. As lutas de MMA, ainda sofre um certo tabu por parte de algumas pessoas que não a vêm como esporte que desperta no atleta, além de espírito de competição, disciplina, determinação, força, saúde e amor. Sério amor!

Muitos casos no Brasil e no mundo onde jovens se destacam em busca de superar seu próprio limite e abraçam uma causa para terem a oportunidade de pelo menos competir.

Muitos atletas, são visto nas ruas dos grandes centros, vestido com seu Kimono, no peito várias medalhas, vendendo brigadeiros ou vários tipos de doces, pois sem ajuda, buscam recursos para bancar suas viagens e estadia, somente para terem a oportunidade de competir e ganhar a chance de tentar. Para quem os acompanha, poderemos até definir “Uma doce vida amarga” pois, é visível, lagrimas descerem de seus olhos, inchados, escorregando pelos seus lábios e rostos se juntando com o sangue do machucado de um combate perdido, mesmo assim, pela disciplina e amor, levantam com a grandeza para cumprimentar seu algoz, abraçando e dando parabéns para aquele que o derrubou, jogou na lona, isso é amor, pelo o que faz. Ao sair do combate, a luta e a preparação para o próximo recomeça.

Thiago Viana, nosso Lian Po Shuan, organizador de várias lutas, levando combatestes para Óbidos, busca recursos para financiar tal façanha, sem empresas ou investidores, ele chama o povo para ser seu patrocinador.

Na cara e na coragem, ou podemos dizer na garganta, com um microfone, uma caixa amplificada, monta sua base na frente do mercadão, dentro do espaço monumento a José Verissimo e tenta com a força de sua voz, chamar o cidadão obidense para irem prestigiar as lutas que sua academia organiza em Óbidos. Fomos lá e ficamos observando, Ele anuncia pelo som da caixa, porém as pessoas passam sem notar e poucos olham para ele. Mas sabem que são “lutas” de um lutador que não jogará a toalha e não beijará facilmente o octógono da vida, de determinação e de um sonho, então que soem o gongo, para mais 365 dias de combate para Lien Po Shuan.

“O lutador, na velhice, conta à sua mulher o combate que não devia ter perdido”


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.5%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
34.3%
1.2%
4.0%
4.0%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp