23/02/2024 às 00h36min - Atualizada em 23/02/2024 às 00h36min

CNJ afasta cunhada de Sarney do TJMA, mas mantém salário

Ela teria usado o cargo para ajudar um ex-assessor a ser aprovado em um concurso de cartórios no estado

Da Redação
Pleno News

Nelma Sarney Costa Fotos: Ribamar Pinheiro/TJMA


MARANHÃO - O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão que fiscaliza e administra o Poder Judiciário, decidiu afastar, pelo prazo de dois anos, a desembargadora Nelma Celeste Sousa Silva Sarney Costa, cunhada do ex-presidente José Sarney, do cargo no Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA).

O CNJ concluiu que ela usou o cargo para ajudar um ex-assessor, com quem trabalhou entre 1991 e 2014, a ser aprovado em um concurso de cartórios no estado.

O advogado Luiz Fernando Vieira Martins, que defendeu a desembargadora no processo disciplinar, nega que ela tenha sido parcial.

– Não existe uma prova testemunhal que diga que ela era amiga do ex-assessor.

Nelma assinou uma decisão liminar, no plantão do tribunal, em 2014, para garantir que o ex-auxiliar, José Mauro Bezerra Arouche, reprovado no concurso para delegatário, fosse reclassificado.

O Ministério Público defendeu a aposentadoria compulsória, maior punição disciplinar da magistratura, mas o CNJ decidiu pelo afastamento. Mesmo fora das funções ela terá direito à remuneração.

Os conselheiros concluíram que a desembargadora violou os deveres de imparcialidade, isonomia e prudência e a obrigação de manter conduta irrepreensível.

– A decisão, dotada de teratologia, prova de modo robusto a prática da falta funcional. Não havia urgência necessária para que o pedido liminar fosse formulado e analisado durante o plantão judiciário – defendeu o conselheiro José Rontondano, relator do caso.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp