22/01/2024 às 08h25min - Atualizada em 22/01/2024 às 08h25min

Lula negligenciou compra de vacinas em 2023 e dengue bate recorde

Petista alegou prestigiar a produção do Instituto Butantan, que não tinha previsão para conclusão

Da Redação
Pleno News
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: EFE/ Andre Borges
 

RASIL - O deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ) usou suas redes sociais neste domingo (21) para relembrar a negligência do presidente Lula com as vacinas contra a dengue em 2023, produzindo recorde de casos da doenças.

Em julho do ano passado, o governo petista alegou prestigiar a produção da vacina nacional, do Instituto Butantan, que não tinha, sequer, data prevista para a conclusão de suas pesquisas, ou seja, sem perspectiva para ser aprovada e pronta, de fato. Com isso, o Sistema Único de Saúde (SUS) não teve outra opção: ficou sem receber vacina contra a dengue.

A decisão do governo Lula desencadeou um recorde da doença em todo o país. O número de casos só nas duas primeiras semanas deste ano foi mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado: 55,8 mil casos prováveis.

– Lula descartou a vacina contra a dengue ano passado e o resultado foi que, em 2023, tivemos o recorde de mortes com a doença. Só nas duas primeiras semanas de janeiro desse ano, foram mais de 55 mil casos. Desgoverno negacionista! – observou Carlos Jordy.

Somente neste sábado (20), após o “boom” da doença no país, o Brasil recebeu o primeiro lote de vacinas contra a dengue, fabricadas e doadas pelo laboratório japonês Takeda. A primeira remessa possui apenas 750 mil doses.

De acordo com o governo, serão priorizados adolescentes de 10 a 14 anos que moram em cidades com mais de 100 mil habitantes.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp