22/06/2023 às 11h14min - Atualizada em 22/06/2023 às 11h14min

O recado do Banco Central a Lula

Comunicado da autoridade monetária não sinalizou queda na taxa de juros

Da Redação
revistaoeste.com

Portal Obidense  Publicidade 790x90

FOTO: Reprodução/J.P

BRASIL - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) não deu sinais ao governo federal de que fará corte na taxa de juros na próxima reunião, marcada para agosto. 

Apesar do tom mais “ameno” do comunicado divulgado na quarta-feira 21, não há sinalização de que a redução começa no próximo encontro dos membros do Copom. 

A única alteração promovida pela autoridade monetária é a retirada do trecho que indicava a possibilidade de um aumento na taxa de juros. No encontro realizado em maio, o Copom afirmou que “não hesitará” em retomar o ciclo de ajuste caso o processo de desinflação “não transcorra como esperado”. Esse trecho foi retirado do comunicado divulgado ontem. 

O colegiado continuou a pedir “paciência e serenidade” e disse que a manutenção da Selic no patamar de 13,75% tem se mostrado uma política eficaz.

Ainda segundo o BC, o processo de desinflação tende a ser mais lento e defendeu a ideia de que as expectativas futuras para o índice que mede a inflação (IPCA) seguem desancoradas e demandam cautela e “parcimônia”. 

“O Copom conduzirá a política monetária necessária para o cumprimento das metas e avalia que a estratégia de manutenção da taxa básica de juros por período prolongado tem se mostrado adequada para assegurar a convergência da inflação”, afirmou o Copom. “O comitê reforça que irá perseverar até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas”, declarou. 

O BC se limitou a dizer que os passos futuros da política monetária dependerão da evolução da dinâmica “inflacionária”, em especial dos componentes mais sensíveis à taxa de juros.

BC mantém juros em 13,75%

O Copom decidiu manter a taxa básica de juros no Brasil em 13,75% ao ano. O encontro dos membros do comitê foi realizado na noite de quarta-feira 21. 

Com a decisão unânime, a Selic segue com seu patamar inalterado. O nível de 13,75% é mantido desde o encontro realizado pelo Copom em maio do ano passado.

Especialistas aguardavam manutenção dos juros

Apesar das críticas por parte do governo federal, especialistas do mercado financeiro já aguardavam pela manutenção da taxa básica de juros em 13,75% a partir da reunião desta vez do Copom. Parte do setor, contudo, sinaliza que a Selic deve ter a sua primeira redução em mais de um ano em agosto. 

“Apesar da evolução favorável nas premissas e nas hipóteses para o cenário econômico, entendemos que a Selic deva ser mantida em 13,75% ao ano”, comentou Everton Gonçalves, superintendente da Assessoria Econômica da ABBC, antes da divulgação por parte do BC. “Mas o cenário prospectivo abre espaço para que o Copom sinalize o início do ciclo de cortes já a partir da reunião de agosto.”

Portal Obidense  Publicidade 790x90


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp