25/04/2023 às 21h07min - Atualizada em 25/04/2023 às 21h07min

Projeto da Censura: Alexandre de Moraes quer punir plataformas de redes sociais | Portal obidense

Ministro do STF e do TSE entregou ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, sugestões para alterações no texto do PL 2630/2020

Da Redação
revistaoeste.com

revistaoeste.com

BRASIL - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, foi até o Congresso Nacional na tarde desta terça-feira, 25. Na sede do Legislativo federal, ele entregou um documento com propostas de alterações no Projeto de Lei (PL) 2630/2020, o Projeto da Censura.
 

O material foi entregue por Moraes ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e ao da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). No documento, Moraes lista cinco sugestões para o texto final do projeto que já foi aprovado pelos senadores e, na noite desta terça-feira, teve validado pedido de urgência para análise pelo plenário da Câmara dos Deputados — o que deve ocorrer na próxima semana.
 

No documento chancelado pelo TSE, Moraes defende maiores punições contra as plataformas de redes sociais e os aplicativos de mensagens. Na prática, o ministro registra a ideia de implementar sanções contra empresas como Meta (que também é responsável por Facebook, Instagram e o WhatsApp), TikTok e Telegram.
 

Moraes argumenta que as plataformas de redes sociais sejam responsáveis — civil e administrativamente — em ao menos três situações:
 

1º Divulgação de conteúdos direcionados por algoritmos, impulsionados e publicitários, cuja distribuição tenha sido realizada mediante pagamento ao provedor de redes sociais;
 

2º Existência de contas inautênticas e redes de distribuição artificial; e
 

3º Quando não forem disponibilizados de forma imediata conteúdos e contas quando determinado pelo Judiciário.
 

Fora a questão envolvendo redes sociais e aplicativos de mensagens, o ministro pede que o texto final do Projeto da Censura determine punições contra quem, segundo ele, for responsável por “compartilhamento de fatos sabidamente inverídicos ou gravemente descontextualizados que atinjam a integridade do processo eleitoral, inclusive os processos de votação, apuração e totalização de votos”.
 

Relator do Projeto da Censura não recebeu sugestões de Moraes

 

Relator do Projeto da Censura na Câmara dos Deputados, Orlando Silva (PCdoB-SP) afirmou que ainda não recebeu o material entregue por Alexandre de Moraes ao presidente do Senado. Ele avisou que vai analisar o material enviado pelo ministro até quinta-feira 27.
 

Confira, abaixo, a íntegra do documento entregue por Moraes a Pacheco com sugestões para o PL 2630/2020.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp