21/03/2023 às 19h08min - Atualizada em 21/03/2023 às 19h08min

Senador propõe fim do tratamento especial a menores pelo Código Penal | Portal Obidense

Para ele, jovem deve estar sujeito à persecução penal pois já tem consciência dos seus atos.

Luiz Felipe Liazibra.
Rádio Senado,
Rádio Senado,

BRSIL - O senador Magno Malta, do PL do Espiríto Santo, apresentou um projeto para revogar o dispositivo do Código Penal que trata da inimputabilidade penal de menores de dezoito anos. Para o senador, manter este entendimento do Código Penal, onde está presumida a absoluta falta de discernimento do indivíduo menor de dezoito anos para o cometimento de crimes, não é razoável. 
 

"O que temos hoje no Brasil são crimes cometidos por homens travestidos de criança. Catorze, quinze, dezesseis anos de idade, dezessete que estupra, sequestra, mata, põe fogo e fica por isso mesmo, que além de serem vítimas da sociedade, eles são menores para aqueles que defendem direitos humanos como se os humanos não tivesse direito. Então nós temos dois elenco de crime. O mundo mudou, o mundo não é mais o de mil novecentos e quarenta. Nós estamos vivendo na era cibernética, na era da internet. O mundo mudou. Então nós precisamos mudar."
 

Para Magno Malta, a redução da maioridade não vai acabar com a violência, mas é capaz de diminuir os índices de crimes hediondos.
 

"Então o elenco de crimes hediondos é preciso que se pague independente da idade que se tenha. A redução da maior idade é vital, necessária para baixar a violência no país. Vai acabar com a violência? Não. Mas é uma parte significativa desse bolo."
 

Segundo a legislação atual, como crianças e adolescentes não podem responder penalmente por crimes, o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê uma série de medidas socioeducativas que vão de advertência, prestação de serviços à comunidade até internação em estabelecimento educacional. Sob a supervisão de Maurício de Santi, da

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp