28/10/2022 às 11h22min - Atualizada em 28/10/2022 às 11h22min

Com mais de 278 mil novos empregos gerados em setembro, Brasil bate mais um recorde no estoque formal de trabalho

País conta atualmente com mais de 42,8 milhões de empregos formais. Apenas entre janeiro e setembro, mais de 2,14 milhões de novas vagas foram criadas

Da redação
Mais de 278 mil novos empregos gerados em setembro

BRASIL - O Brasil segue em curva ascendente na geração de empregos, conquistando recordes sucessivos na abertura de novos postos formais de trabalho. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (26) pelo Novo Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o emprego celetista no Brasil apresentou crescimento em setembro, tendo registrado saldo positivo de 278.085 novos postos formais de trabalho.

Todos os cinco grandes grupamentos de atividades econômicas – serviços, indústria, comércio, construção civil e agropecuária – tiveram saldos positivos em setembro. O maior crescimento do emprego formal ocorreu no setor de serviços, com a geração de mais 122.562 postos de trabalho. O segundo maior crescimento ocorreu no setor do comércio (57.974), seguido da indústria (56.909), construção civil (31.166) e agropecuária (9.474).

Com isso, estoque de trabalhadores do Novo Caged alcançou novo recorde histórico, com mais de 42,8 milhões empregos formais (42.825.955). Apenas neste ano, entre janeiro e setembro, o Brasil gerou mais de 2,14 milhões de novas vagas (2.147.600). Nos últimos 12 meses, entre outubro de 2021 e setembro de 2022, registrou-se um saldo positivo de mais de 2,4 milhões de postos formais (2.420.916).

Criado como registro permanente de admissões e dispensa de empregados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o Caged serve como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho e, desta forma, subsidia a tomada de decisões para ações governamentais.

De julho de 2020 a setembro de 2022, período considerado como o de retomada do emprego formal, o país registrou um saldo de positivo de mais de 6,13 milhões de postos (6.131.865).





Estados
Outro dado importante e que comprova que o mercado de trabalho vem se fortalecendo em todo país é que, em setembro, todas as 27 Unidades da Federação registraram saldo positivo na geração de emprego.

São Paulo foi o estado que mais criou vagas formais em setembro, com 61.167 novos postos. O destaque ficou por conta das vagas geradas no setor de serviços (33.600) e comércio (12.854).

O segundo estado que mais gerou empregos com carteira assinada foi Minas Gerais, com 23.723 postos, com destaque para os serviços (16.479) e o comércio (5.624). Na sequência aparece Pernambuco, com 20.528 novos, sendo que a indústria de fabricação de álcool e açúcar (6.887) e os serviços (4.317) foram os grandes destaques na geração de novos empregos no estado nordestino.

Ao todo, dez estados fecharam o mês de setembro tendo gerado mais de dez mil novos postos de trabalho. Além de São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco, completam a lista: Bahia (15.645), Alagoas (15.625), Rio de Janeiro (15.382), Santa Catarina (15.005), Paraná (12.920), Ceará (12.078) e Rio Grande do Sul (10.254).

Regiões
A Região Sudeste foi a que mais gerou empregos no mês de setembro, com a abertura de 108.219 postos. Na sequência, aparecem o Nordeste (86.658), Sul (38.179), Centro-Oeste (25.458) e Norte (19.400). Vale lembrar que o balanço final de setembro inclui também 171 novos empregos listados pelo Novo Caged como “não identificado”.
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp