26/11/2017 às 14h35min - Atualizada em 26/11/2017 às 14h35min

Todo o nosso corpo está ligado a um equilíbrio, e quando se trata do nosso ouvido, não é diferente.

Muito se fala de labirintite, mas o que seria isso? Por qual motivo ela corre? Tem cura?

Por: Sara Evelen
Foto: Divulgação

O que é?

Bom, pra entendermos melhor, é necessário saber que a cóclea ou caracol) é uma estrutura do ouvido que é responsável pela nossa audição e o vestíbulo cuida do equilíbrio, essas duas estruturas do ouvido formam o labirinto. Se essas estruturas forem afetadas individual ou separadamente, os sintomas começam a aparecer. Isso acontece porque a cóclea e o vestíbulo não funcionam corretamente, e o cérebro recebe informações erradas a respeito da posição do corpo no espaço. No entanto, outros sentidos, como a visão não detectam isso, causando a sensação de rotação vertigem), queda desequilibro), empurrão desvio de marcha), flutuação falta de firmeza nos passos) ou chiados zumbido).

Causas

As causas da labirintite ainda não são caras. Mas sabe-se que infecções e inflamações sejam as principais causas para a doença, como a otite média e resfriado. Outros fatores, ainda que com menos frequência, também podem provocar labirintite, a exemplo de tumores, doenças neológicas, compressão mecânicas, alterações genéticas, alergias e o uso de medicamentos perigosos para a saúde do ouvido interno.

Sintomas

 Principal sintoma da labirintite é a vertigem, porém, existem outros com:

  • Tontura
  • Náuseas e vômito
  • Sudorese
  • Alterações gastrintestinais
  • Perda de audição
  • Desequilíbrio
  • Zumbidos no ouvido
  • Audição diminuída
  • Queda de cabelo

Diagnóstico

 Médico pode diagnosticar a labirintite a partir de alguns sintomas. Muitas vezes, um exame de ouvido pode acabar não detectando nenhum problema. Por conta disso, o especialista poderá realizar um exame físico e neológico completo para diagnosticar a labirintite. Pode acontecer de ainda haver suspeitas de que outras doenças estejam causando os sintomas, então, nesses casos, o médico poderá solicitar outros exames específicos a fim de eliminar suspeita de outros distúrbios:

  • EEG  Eletroencefalograma)
  • Eletronistagmografia
  • Tomografia computadorizada da cabeça
  • Exames de audição audiologia/ audiometria)
  • Ressonância magnética da cabeça
  • Aquecer e resfriar o ouvido interno com ar ou água  estímulo de calor) para testar os reflexos do olho.

Tratamento

Na maioria das vezes a labirintite desaparece sozinha, o que costuma demorar algumas semanas para acontecer. Mas, quando necessário, o tratamento visa principalmente a redução dos sintomas. Se a causa for infecção bacteriana, o médico lhe receitará um antibiótico e os sintomas deverão desaparecer em breve também.

Fatores de risco

Existem alguns fatores que amentam as chances de uma pessoa desenvolver labirintite, como:

  • Ter idade acima dos 40 ou 50 anos
  • Hipoglicemia
  • Colesterol ato
  • Hipertensão
  • Diabetes
  • Triglicérides
  • Otite
  • Consumo, exacerbado de álcool
  • Tabagismo
  • Consumir café em excesso
  • Má alimentação
  • Consumir açúcar em excesso

Prevenção

É fundamenta mudar o estio de vida para prevenir as crises de labirintite. Algumas sugestões:

  • Evitar ingerir álcool
  • Não fumar
  • Optar por uma dieta saudável que ajude a manter o peso adequado
  • Se alimentar nas horas corretas
  • Praticar atividades físicas
  • Ingerir bastante liquido
  • Evitar estresse

Leia mais artigo de Sara Evelin

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
33.9%
1.5%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp