10/06/2016 às 00h00min - Atualizada em 10/06/2016 às 00h00min

Direção da Escola Raimundo Chaves denuncia suposto vendedor de livros que está extorquindo pais de alunos

Várias vítimas procuraram a direção da escola para denunciar o caso, suposto vendedor de livros pede dinheiro em nome da direção do educandário.

Por: Érique Figueirêdo
Fotos: Érique Figueirêdo

ÓBIDOS - A direção da Escola Municipal Dr. Raimundo Chaves, localizada no bairro Cidade Nova, se manifestou sobre as denúncias que foram postadas nas redes sociais, envolvendo o nome do educandário e um homem que se diz representante de uma empresa que vende kits escolares.

O caso ganhou grande repercussão durante a semana, após os pais dos alunos denunciarem que foram enganados pelo suposto representante da empresa Futura Brasil.

Segundo relatos dos pais que denunciaram o caso, o homem que se identificou como Gilberto Lima de Sousa (foto), conseguiu os endereços após os alunos preencherem uma ficha no dia em que o material foi apresentado nas salas de aula.

A vice-diretora do educandário, confirmou que o suposto vendedor esteve no início do ano letivo na escola oferecendo kits de livros didáticos em diversas turmas dos turnos manhã e tarde, mas jamais foi autorizado a pedir dinheiro em nome da escola. “Ele nos pediu autorização para apresentar o seu produto nas salas, antes ele apresentou os kits que estava vendendo, então não vimos problema e autorizamos o acesso dele as salas, mas jamais autorizamos qualquer pessoa a pedir dinheiro em nome da escola”, afirmou Maziane de Matos

Há relatos que desde o mês de março, o suposto vendedor de livros está indo até as casas dos alunos, conversando com os pais e os persuadindo para que comprem o kit. Após convencê-los da compra, ele pede 20 reais adiantado, afirmando que o dinheiro será destinado para ajudar a escola. “Ele foi lá em casa disse que o meu filho era muito inteligente e que tinha esses livros pra eu comprar, quando eu disse que eu não tinha condições, ele disse que eu tinha que ficar porque a escola tinha mandado, minha mãe ajudou e pagou a entrada que era de 20 reais que ele disse que era pra escola e foi a diretora que autorizou ele a pegar”, relatou Arleane Gomes, mãe de aluno.

Vários pais relataram a mesma abordagem e apresentaram as notas promissórias que foram assinadas, após a compra ter sido confirmada. O documento não apresenta nenhuma informação da empresa Futura Brasil, da qual o suposto vendedor se diz representante. Os valores dos kits variam entre 472 reais e 632 reais, e foram parcelados em até oito vezes. 

O caso foi parar na polícia civil que ouviu nesta manhã várias vítimas. Ainda segundo os relatos dos pais, o suposto vendedor não age sozinho e conta com a ajuda de uma segunda pessoa que ainda não foi identificada.

A orientação da polícia é de que caso o suposto vendedor volte agir, que denunciem o caso. “Nós chegamos a flagrar ele enganando um pai de aluno, quando perguntamos quem tinha autorizado ele a fazer aquilo ele ficou desconcertado e não falou nada. Ele mente para os pais, horas pede dinheiro pra escola, horas pede pra um filho que está doente e assim vai aplicando os golpes, nós pedimos aos pais que não comprem nada dele”, disse a vice-diretora da Escola Raimundo Chaves.

O Portal Obidense tentou contato com a empresa Futura Brasil, através do número de celular que foi deixado para as vítimas, mas após várias tentativas ninguém atendeu as ligações.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp