15/12/2019 às 11h42min - Atualizada em 15/12/2019 às 11h42min

Tamar completa 40 anos na conservação de tartaruga marinha na costa brasileira | Portal Obidense

Parceria de 39 anos com a Petrobras contribuiu para os avanços e conquista do marco de 40 milhões de tartarugas marinhas protegidas

Por: Walmir Ferreira
Texto e foto: Gerência de Imprensa / Comunicação e Marcas
Gerência de Imprensa / Comunicação e Marcas
BRASIL - O Tamar completa 40 anos de atuação em 2020 às comemorações deram início nos dias 13 e 14 de dezembro desse ano, com apresentações musicais e solturas de tartarugas em nove estados do país: Ceará, Bahia, Espirito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Sergipe. Parceira do projeto há 39 anos, a Petrobras também celebra, junto com o Tamar, o marco de 40 milhões de tartarugas marinhas protegidas e devolvidas ao oceano.

Estima-se que a tartaruga de número 40 milhões nasça neste verão, na atual temporada de desova, de um dos milhares de ovos depositados pelas fêmeas no litoral brasileiro.

A gerente executiva de Responsabilidade Social da Petrobras, Olinta Cardoso, lembra o início da parceria entre Tamar e a Petrobras há 39 anos. “Esse patrocínio é o mais antigo em nossa carteira de projetos socioambientais. Iniciamos a parceria com o fornecimento de combustível dos jipes e, logo no ano seguinte, o projeto foi incluído no programa de patrocínio ambiental da companhia”, diz. “Na Petrobras, temos como um dos valores e pilares de atuação o respeito ao meio ambiente. Essa longa história vivida com o Tamar materializa, por meio de ações concretas, nosso compromisso com a conservação ambiental”, enfatiza.

Um dos fundadores do Projeto Tamar, Guy Marcovaldi, explica que a cada mil tartarugas que nascem, apenas uma ou duas sobrevivem. As espécies de tartaruga têm ciclo de vida longo, de 20 a 30 anos para se reproduzir. “Antigamente registrávamos nascimento de filhotes apenas no período de quatro a seis meses e hoje acontecem ao longo do ano todo”, explica.


Para ele, o apoio da Petrobras e a participação das comunidades costeiras foram fundamentais para o crescimento do número de animais protegidos e devolvidos ao oceano. “A população local deixou de utilizar as tartarugas para consumo e passou a preservá-las”, conta.

Pesquisa e desenvolvimento científico

O Projeto Tamar contribuiu, em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM-Bio), para o início da recuperação - comprovada cientificamente - das populações de quatro espécies de tartarugas marinhas: tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente, tartaruga-cabeçuda e tartaruga-de-couro, e pela estabilidade da tartaruga-verde em Fernando de Noronha (PE) e Trindade (ES).

Atualmente, o Tamar está presente em 26 localidades do Brasil e suas ações se estendem por cerca de 1.100 km de praias, distribuídas em áreas prioritárias de desova, alimentação, migração e descanso das cinco espécies, todas ameaçadas de extinção. A principal missão é a recuperação das populações de tartarugas marinhas, desenvolvendo ações de pesquisa, a conservação e inclusão social.

Todo esse trabalho conta com o apoio das comunidades costeiras dos locais onde há a ocorrência das espécies ameaçadas. Além disso, anualmente, são atendidas diretamente cerca de 1.000 pessoas em ações socioeducativas, de valorização da cultura, de capacitação e inclusão social.
 
O Tamar é membro da Rede de Projetos de Biodiversidade Marinha (Rede Biomar), grupo composto também pelos Projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador e Meros do Brasil, todos patrocinados por meio do Programa Petrobras Socioambiental. Juntos, esses projetos atuam em diferentes frentes e são um símbolo da atuação da companhia na conservação marinha no Brasil.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.8%
10.1%
1.3%
0%
0%
15.3%
1.6%
0.7%
35.5%
1.3%
4.2%
3.6%
1.3%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp