22/03/2016 às 09h25min - Atualizada em 22/03/2016 às 09h25min

Mobilização do SOME consegue audiência pública com autoridades no município de Óbidos.

Os alunos do ensino modular em todo o estado estão enfrentando problemas estruturantes, seríssimos nesse sistema de ensino.

Por: Jefferson Santos
Fotos: Adilson Moraes

ÓBIDENSE -  O Sistema Modular de Ensino conta com a mesma estrutura curricular das grades curriculares das escolas em horário continue e integrado. Porém, no modular, as disciplinas são ministradas em blocos afins ou módulos como o nome do programa já induz.

Passando neste momento por uma defasagem por falta de professores, espaço físico e ambientes escolares laboratorial dentre outras profundas mazelas, este sistema penaliza quem  deveria concluir o ensino médio em 3 anos , pois está levando até 5 anos , contribuindo para o desnivelamento escolar, evasão e atraso em certificações que compromete o discente ao atrelamento por vários anos na incerteza de quando concluir o ensino médio para adentrar em uma graduação ou se inserir  no mercado de trabalho.

Por conta desse descaso do Estado com a educação as turmas do SOME distribuídas pelo município se organizaram para discutir junto ao poder público Municipal um rumo para essa problemática crônica no Estado do Pará.

A Audiência Pública que teve como Tônica, dar conhecimento as autoridades da problemática e encaminhar propostas com possíveis melhorias, teve seu objetivo alçando neste primeiro momento, pois o Ministério Público presente e principal agente estatal é o grande mediador nesses encaminhamentos junto as entidades governamentais responsáveis pela educação e principalmente o funcionamento razoável do ensino modular nos municípios.

O Ministério Público em entrevista ao portal reiterou seu papel de mediador e também de órgãos governamental de controle dos serviços do estado estará vigilante se por alguma razão o estado postergar o cumprimento desses encaminhamentos, será acionado com os mecanismos legal do MP, que junto aos participantes delimitaram em 15 dias para a manifestação do Estado.

Esteve presente neste ato democrático e reivindicatório provocado pelos discentes do SOME e promovido pela Câmara Municipal de Óbidos, O coordenador regional do SOME Luiz André Malado, as Promotoras de Justiça Dra. Lilian Braga comarca de Santarém e Dra. Evelyn Santos comarca de Óbidos, Secretário Municipal de Educação Sr. João Neto, a comissão de educação da CMO, 7ª URE

O certame dos encaminhamentos contou também com as manifestações acaloradas e cartazes que retratavam o descaso retórico dos discentes e seus respectivos representantes por parte do Estado.

A iniciativa pacífica e democrática finalizou com a fala da Dra. Lilian com um tom de esperança e expectativas concretas para dias melhores no sistema modular de ensino no município de Óbidos.

O direito à audiência pública é um instrumento legal e está implícito, no Pacto de San José da Costa Rica, artigo 23.1; Declaração Universal dos Direitos Humanos, Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos e Declaração de Direitos e Deveres do Homem, do qual o Brasil é signatário.

Vejam outras fotos a abaixo


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.4%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
34.2%
1.2%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp