25/08/2017 às 13h48min - Atualizada em 25/08/2017 às 13h48min

MPF cobra a entrega de plano de resgate de vítimas de naufrágio que aconteceu no rio Amazonas dia 02 de agosto.

Operação de resgate e retirada de rebocador do rio Amazonas pode ser antecipada, diz Marinha, que aguarda apresentação do plano de resgate para avaliação. Nova reunião acontecerá no dia 28, às 9h, na OAB.

Por: Walmir Ferreira
Foto: Eury Silva

ÓBIDOS - Após 23 dias do acidente entre o rebocador da empresa Bertolini e o navio Mercosul Santos, no Rio Amazonas, foi realizada na manhã de quarta-feira (23).  

Na reunião anterior ficou combinado que até setembro seria apresentado à Marinha, o plano para a retirada do rebocador do fundo do rio Amazonas. Mas, no encontro desta quarta-feira ficou acertado que haverá uma outra reunião na segunda-feira (28), às 9h, na OAB, onde participarão familiares, representantes da Marinha, Defensoria Pública, Ministério Público e órgãos de segurança pública, para apresentação de um cronograma.

Em reunião realizada nesta quarta-feira (23), o Ministério Público Federal (MPF) do Pará deu prazo até 28 de agosto para que seja apresentado um plano de salvatagem (reflutuação) do empurrador

O inquérito administrativo está aberto e tem prazo de 90 dias para ser apurado. Após o encerramento desse processo é encaminhado ao tribunal marítimo responsável.

Naufrágio Comandante Ribeiro

Nesta manhã de sexta-feira as buscas continuam pela procura dos 33 desaparecidos no naufrágio do barco Capitão Ribeiro que foi içado do fundo do rio no começo da tarde da quarta e o trabalho se concentrou na entrada dos mergulhadores para fazer uma varredura na tentativa de localizar pessoas presas dentro de compartimentos da embarcação. Além disso, lanchas e barcos procuram sobreviventes às margens do rio.

Alguns Naufrágio nos rios da Amazônia

Desaparecidos desde 1981. Ao todo, pelo menos 1.080 pessoas morreram nessas circunstâncias, incluindo as dezes vítimas encontradas até o momento (25). Foi em 1981 que aconteceram dois dos maiores acidentes do tipo na área. Em janeiro, o barco "Novo Amapá" se chocou contra um banco de areia no rio Cajari, no Amapá. Com capacidade para 150 passageiros, a embarcação levava 696 - 430 morreram. Em setembro, o barco "Sobral Santos 2", que fazia percurso entre Santarém (PA) e Manaus, afundou devido ao excesso de carga e a infiltrações em sua estrutura. O naufrágio ocorreu no rio Amazonas, perto do porto de Óbidos, no Pará. Dos 530 passageiros, 340 foram vitimados. Antes do final da década, em julho de 1988, outro acidente de grandes proporções deixaria 56 mortos na Baía do Guajará, no Pará. O barco "Correio do Arari", com capacidade para 60 pessoas, levava 135 quando acertou o casco de uma embarcação afundada em região conhecida como "cemitério de navios", a cinco quilômetros de Belém.

CLICK AQUI e veja matérias e relatos do naufrágio do Navio Sobral Santos.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp