18/11/2015 às 09h40min - Atualizada em 18/11/2015 às 09h40min

Ameaçados em conflitos agrários ficam sem proteção no oeste do Pará

Defensores de direitos humanos e da floresta que atuam em assentamentos e unidades de conservação correm risco de vida em Alenquer, Prainha, Trairão, Itaituba e Santarém.

Fonte: Ascom - Ministério Público Federal no Pará
Foto: Divulgação

OESTE DO PARÁ - São 10 os defensores de direitos humanos e do meio ambiente ameaçados de morte em unidades de conservação, assentamentos de reforma agrária e uma terra indígena na região oeste do Pará. Para todos eles, apesar de requisitada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Comissão Pastoral da Terra, não foi assegurada até agora a inclusão no Programa Nacional de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos. Nesta quarta-feira, 18 de novembro, a situação desses defensores será debatida em uma reunião em Santarém, na sede do MPF.

O local com maior número de pessoas ameaçadas é o Projeto de Assentamento Areia, nos municípios de Trairão e Itaituba, com longo histórico de conflitos e mortes por exploração ilegal de madeira e reconcentração de lotes da reforma agrária. O Areia se tornou porta de entrada para madeireiros que fazem derrubadas ilegais na Floresta Nacional do Trairão e na Reserva Extrativista Riozinho do Anfrísio.

 Quatro lideranças dessas áreas, que resistem e denunciam as invasões dos madeireiros, sofrem ameaças graves e foram incluídas no Programa Nacional de Proteção, mas até agora essa proteção não se efetivou.

 Em Monte Alegre e Alenquer a preocupação é com lideranças de dois Projetos de Desenvolvimento Sustentável (PDS) que tentam proteger os assentados e a floresta do assédio de grileiros e madeireiros e por isso têm as vidas ameaçadas. Constantemente, em todos os locais onde há conflitos agrários, a polícia civil paraense é acusada pelas comunidades de se recusar a registrar ocorrências de ameaças.

Hoje (18) a equipe técnica do Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos estará em Santarém e vai fazer reunião com representantes da CPT, do MPF e do Ministério Público do Estado do Pará.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.5%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
34.3%
1.2%
4.0%
4.0%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp