22/06/2017 às 08h36min - Atualizada em 22/06/2017 às 08h36min

Cultura popular tomou conta do arraiá da escola São José em Óbidos.

Do: Blog Fivelando - www.fivelando.com.br
Por: Márcio Rubens
Fotos: Márcio Rubens

ÓBIDOS - O Ensino Médio Regular estadual em Óbidos é um referencial de esforço, trabalho, correlação e superação. Se olharmos para o educandário São José ao longo dos últimos anos podemos perceber que as idas e vindas dos acontecimentos, somados ao empenho das Diretorias, Conselhos Escolares, profissionais da educação, alunos e o apoio da comunidade nos levaram a repensar o processo ensino – aprendizagem e a inter-relação da escola com o município.
A greve, o abandono do prédio histórico do bairro do Centro pelo estado, o risco de desabamento, a coragem em enfrentar tudo e todos, pois, duas novas escolas estavam passadas do tempo para entrega e nada.

Mesmo que muitos dissessem não a pressão contra o governo o estado. A união levou a mudança, a mudança propôs a esperança de dias melhores e mesmo distante de eventos escolares no ano de 2016, a escola e seus membros gradativamente foram organizando o que era possível e necessário para que pudesse ter como ponto culminante e de retomada das atividades sociais, qualquer momento, mas, foi no dia 16 de junho de 2017, no “Arraiá do São José”, que a instituição se propôs a abrir seus portões para toda a comunidade novamente, pela primeira vez em uma Festa Junina para que muitos pudessem conhecer e ver pelo que lutamos, por que lutamos.


Assim fazendo, a Escola São José levou neste evento; diversão, colorido, animação, tradição e cultura popular como tem feito ao longo de seus 106 anos de história e assim como uma fênix, ressurgindo das cinzas, recolocou-se como referencial de organização, como instituição educacional de modelo para toda a região amazônica e entre os sete municípios que compõem a 7ª Unidade Regional de Educação.


Guloseimas, danças, ritmos, sensualidade, mitos, lendas, e até o teatro que surgiu no seio do povo no século XIX como contraponto ao Teatro da Paz, Teatro Amazonas, da borracha, da elite, que trouxe da Europa, da França, as peças teatrais para quem podia pagar. E o povo que faz, que interpreta, que produz, criou estilo próprio, esse com característica popular, de rua, o teatro burlesco na forma de cordões de Pássaro e Boi, que difundido pelo Estado chegou a Óbidos e aqui montou tradição durante décadas, mas que nós mais esquecemos do que lembramos. O teatro burlesco tem como característica fundamental o mágico, o misterioso, o contraponto entre alegria e tristeza, vida e morte, o perecer e o renascer apresentado de forma cômica.

Para fortalecer nossa cultura recentemente ressurgiu na Escola José Veríssimo o Boi Flor do Campo; o Projeto: Meus Cordões Folclóricos, Pássaros e Bois Bumbá do Fivela; o Cordão da Garcinha; o Boi Pingo de Ouro na Comunidade Flexal; e neste dia 16, a Escola São José recebeu o Boi Flor do Campo em sua quadra junina de forma magnífica.


Portanto, no dia 16 de junho de 2017, estar nas dependências do novo prédio escolar, naquele Arraiá, foi como se um filme passasse na mente para que possamos ter orgulho do que fizemos, de sermos São José, de sermos obidenses. Veja as imagens abaixo.

Acesse a material original no Blog: www.fivelando.com.br


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.4%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
34.2%
1.2%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp