11/11/2015 às 18h30min - Atualizada em 11/11/2015 às 18h30min

Moradores da região da Januária vão a Câmara denunciar descaso no transporte escolar

Só no mês de outubro os alunos ficaram três semanas sem ir à escola por falta de transporte.

Da Redação
Fotos: Eury Silva

ÓBIDOS – Moradores de seis comunidades da região da Januária, localizada na área de várzea do município de Óbidos, foram até a Câmara de Vereadores na manhã desta quarta-feira (11), pedir o retorno das lanchas escolares, responsáveis pelo transporte dos alunos das comunidades de Auerana, Ilha do Carmo, Ourives, Amador, Ilha da Capivara e Januária.

As duas embarcações que transportavam aproximadamente 150 alunos da região, deixaram de fazer a rota a pouco mais de um mês, após apresentarem problemas mecânicos, a única lancha enviada para atender os alunos das seis comunidades, não consegue suprir a demanda e os estudantes estão sendo prejudicados. “Está havendo muita perda de aula e o período de seca na várzea como todos sabem é um período diferenciado e é inviável repor as aulas perdidas”, afirmou Francelino Gomes, responsável pela escola da comunidade Januária.

Participaram da reunião com os comunitários as vereadoras Paula Andreia, presidente da Comissão de Educação da Câmara, a vereadora Cristiane Souza, líder do Governo na

Câmara e os vereadores Pedro Nogueira e Chico Barbado. Os parlamentares ouviram os pais dos alunos que relataram os problemas ocasionados pela falta de transporte, só no mês de outubro as crianças chegaram a ficar três semanas consecutivas sem ir à escola e os horários das aulas foram reduzidos por conta dos atrasos. “A vinda dos comunitários aqui foi muito importante porque agora nós temos dados dessa situação. Os relatos ouvidos aqui vão da suporte para a Comissão de Educação da Câmara atuar no sentido de solucionar esse problema”, ressaltou Paula Andreia, que não descartou a possibilidade de encaminhar o caso para o Ministério Público Estadual.

Os moradores chegaram a relatar que a lancha escolar que é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), deixou de transportar os alunos algumas vezes por falta de combustível.

A secretária interina de educação, Cleide Sales, disse que o problema foi ocasionado pela quebra dos dois motores das lanchas que atuavam na rota da região da Januária e que a embarcação enviada para o local é apenas para atender os alunos que moram mais distantes da escola. Cleide sugeriu que os alunos que residem na mesma margem da escola, caminhem até o educandário. “Uma lancha não supre, por isso a gente colocou a lancha pra suprir a necessidade dos alunos que moram mais distantes, que precisam atravessar o rio, os que moram do mesmo lado da escola, a gente optou por eles irem andando ou pais se responsabilizarem pelo transporte deles”, afirmou.

Quanto a falta de combustível, a secretaria interina explicou que o não abastecimento da lancha ocorreu nas ocasiões em que o posto que fornece combustível para SEMED, ficou sem o produto. “Às vezes o posto fica sem combustível, gerando esse retardo no abastecimento”.

Os motores das lanchas escolares que apresentaram defeitos foram enviados para uma empresa especializada em Manaus, a previsão é que o transporte escolar na região da Januária normalize na semana que vem.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
33.9%
1.5%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp