08/06/2017 às 09h06min - Atualizada em 08/06/2017 às 09h06min

Óbidos serve de cenário para a gravação da nova temporada do programa Amazônia Samba

Projeto realizado pela TV Cultura do Pará percorre o interior do estado para divulgar os sambistas da Amazônia.

ASCOM/PMO
Por: Érique Figueirêdo
Fotos: Mauro Pantoja – ASCOM/PMO

ÓBIDOS - O cruzamento da Rua Deputado Raimundo Chaves, conhecida como “Bacuri”, com a Travessa 7 de Setembro, no centro histórico de Óbidos, oeste do Pará, foi o palco para a gravação na tarde de quarta-feira (7), de um dos episódios da nova temporada do programa Amazônia Samba, apresentado pelo cantor e compositor paraense Arthur Espíndola.

A produção desembarcou na cidade “mais portuguesa” da Amazônia, com o propósito de conhecer e divulgar os trabalhos de sambistas anônimos, que cantam o seu amor pela terra natal, por meio de composições pouco divulgadas.

O programa teve como cenário um dos estabelecimento mais tradicionais de Óbidos, a Casa Coelho, localizada no cruzamento entre as duas vias. A roda de samba formada para a gravação contou com as presenças ilustres dos compositores obidenses: Mauro Sena, Sérgio D’Andrade, Jacó, Isac Tavares, Cancão, Miltinho, Rosinaldo Cardoso, além da companhia dos músicos Pedrinho da Batera e Thiago Moda.

Arthur Espíndola conheceu os músicos e suas inspirações para as composições apresentadas. A famosa roda de samba comandada pelo apresentador, enalteceu a cultura obidense e os talentos locais. Os quase desconhecidos sambistas, terão a oportunidade de apresentar as suas composições para todo Brasil, por meio da produção da TV Cultura do Pará, em parceria com a TV Cultura de São Paulo.

“Óbidos é uma cidade linda culturalmente falando e muito rica musicalmente. Ficamos muito impressionados com a qualidade e o talento dos músicos daqui. Pra gente gravar em meio aos casarões, apresentando composições que em sua maior parte falam das riquezas daqui, foi fantástico, não temos dúvidas que Óbidos nos renderá um excelente episódio para o programa”, disse Arthur Espíndola.

 A segunda temporada do projeto terá 12 episódios, cada um gravado em uma cidade do interior do estado, abrangendo todas as regiões. “Estamos trazendo o Amazônia Samba para o interior do Pará, ousando na produção desse programa que foi um sucesso na primeira temporada e tenho certeza que com esses cenários e essas histórias que são simplesmente fantásticas, será sucesso novamente. Óbidos não podia ficar de fora desse projeto”, ressaltou Roger Paes, diretor da temporada.

Com o apoio da Prefeitura de Óbidos, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult), a equipe de profissionais realizou o trabalho de pesquisa e as locações do programa. “Valorizar os nossos artistas é valorizar a nossa cultura local, por isso a Semcult e a prefeitura não mediram esforços e deram total apoio, facilitando a parte de logística outras coisas a mais, tudo para que esse projeto viesse para cá. E hoje nossos sambistas estão tendo a oportunidade de levar o nome de Óbidos a nível de Brasil”, comemorou Luiz Carlos Gama Queiroz.

O Set de gravação montado no meio da rua, fez com que a “Bacuri” ficasse interditada parcialmente, e o trabalho da equipe de produção chamou a atenção da população.

As gravações do programa devem encerrar no final de julho, e a previsão é de que a segunda temporada comece a ser exibida no início de 2018.

A outra grande novidade da nova temporada é a escolha de duas músicas apresentadas em cada uma das cidades visitadas, que serão gravadas no estúdio da Rádio Cultura, com músicos profissionais, por grandes intérpretes nacionais da Música Popular Brasileira (MPB).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.5%
10.3%
1.5%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
34.3%
1.2%
4.0%
4.0%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp