09/05/2017 às 16h31min - Atualizada em 09/05/2017 às 16h31min

Família acusa e denuncia negligencia médica no hospital municipal de Oriximiná.

Bruno Batista Pereira, estudante de 17 anos, morre após várias idas e vindas ao hospital municipal se queijando de dores no corpo e na cabeça.

Por: Marcio Garcia
Foto: Márcio Garcia

ORIXIMINÁ – Um caso que chamou atenção da população e de autoridades na cidade de Oriximiná no oeste paraense, acabou com um fim trágico e de muita tristeza para a família de Bruno Batista Pereira, estudante 17 anos de idade, que morava na Rua José Picanço Dinis, bairro de Nossa Senhora das Graças.

Segundo, seu pai Sr. Elideu Júlio Gomes Pereira, revoltado sem ter para quem pedir ajuda ou informações precisas do que realmente aconteceu ou a causa morte de seu filho, busca uma explicação que o convença, pois até o momento o hospital lhe deu apenas uma Certidão de Óbito.

Ele desabafa: “Olha, quando nos sentimos mal, a gente procura logo o hospital! Levei meu filho na sexta-feira (28/04), chegamos lá, só deram uma medicação e mandaram de volta pra casa, passou, sábado, domingo, na segundo levei novamente ele para o hospital. Chegamos lá novamente deram apenas uma medicação e nos mandaram de volta pra casa. Passou terça, quando foi quarta à noite, ele estava passando mal aqui em casa e levei novamente ele para o hospital, chegamos lá deram só uma medicação de novo e mandaram pra casa. Quando foi na quinta-feira, ele já foi daqui de casa desmaiado para o hospital, quando

chegamos lá a Dra. Falou que ele tinha pegado uma pneumonia e tinha agravado muito o pulmão dele, e internou meu filho. As 02hs da manhã ele foi entubado que não podia mais respirar, passou sexta e sábado, no domingo ela bateu um raiox e disse que o pulmão estava bom o problema agora é no sangue!  Ela informou que lá não tinha o parelho para fazer o exame no sangue. Ela me disse que daria para ele Potássio ou Magnésio, pra ver o que o que aconteceria. Meu filho morreu!

No início Bruno, sentia apenas uma gripe, depois que levei ao hospital no decorrer dos dias ele se reclamava de dor no peito, dores nas costas, tosse, dor na cabeça e tonteira”.

Os três primeiros atendimentos que Bruno recebeu, foi por uma médica, que perguntava o que ele sentia, mesmo ele informando ela só passava Buscopam. Já na quarta vez que foi internado, já era outra profissional da saúde.

O Pai de Bruno, ainda pediu para encaminharem seu filho a outro hospital, mas seu pedido foi negado com a afirmação que lá ele estava recebendo toda a atenção possível.

A família acusa as duas médicas de negligencia e quer apuração do caso, que foi prometido pela secretaria de saúde de Oriximiná que iria fazer uma investigação.

Ele faz a seguinte pergunta: “Se a segunda médica que o atendeu disse que os pulmões dele estavam bons, porque que na Certidão de Óbito esta como Causa morte, Insuficiência Respiratória, Pneumonia?”

O Portal Obidense procurou a administração do Hospital Municipal de Oriximiná que nos informou que falaria através de nota, aguardarmos até o final da tarde para o fechamento da matéria, sem que a nota tivesse chegado as mãos de nosso correspondente Marcio Garcia.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
33.9%
1.5%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp