16/02/2017 às 21h17min - Atualizada em 16/02/2017 às 21h17min

O Obidense Célio Simões participou da feira de livros na praça da Republica que teve grande repercussão em blogs e no jornal O Liberal

Por: Walmir Ferreira
Blog da Franssi
Foto: Célio Simões e Blog da Franssi

PARÁ – Célio Simões que é Obidense, residente em Belém, aproveitou a ação de jovens amantes da leitura que organizaram a XI Feira de Livros, para fazer o pré-lançamento de seu 4.º livro, intitulado “Um Pouco de Muitas Histórias” (Óbidos e outros lugares).

O evento ganhou destaque no Blog da jornalista Franssinete Florenzano (Blog da Franssi”. O qual reproduzimos na integra.

E quem pensa que só adolescentes e jovens aderiram à ideia se equivoca. O advogado, pesquisador e memorialista Célio Simões, 69, que já foi juiz do TRE-PA pelo Quinto da OAB-PA, é membro do Instituto Histórico e Geográfico do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo, do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós e da Academia

Artística e Literária de Óbidos, fez lá o pré-lançamento do seu quarto livro de crônicas e contos - "Um Pouco de Muitas Histórias". Célio, que é um obidense boa praça, já publicou "Um Abraço Apertado", "Encontroversos", "Recados da Memória" e "Um rio de Histórias". 

Quem não lê não fala e nem escreve, porque obviamente falta assunto. A XI Feira de Venda e Troca de Livros, realizada ontem na Praça da República, deu mais um exemplo de que é simples tomar gosto por essas viagens que mantêm acesa a imaginação. Proporcionou acesso a obras literárias a preços baixos e funcionou como estímulo ao hábito de ler. E tudo no melhor sentido da troca, que sempre guarda ensinamentos e benefícios às partes envolvidas. A iniciativa já faz parte do calendário cultural alternativo de Belém. Para participar ninguém paga um centavo. Basta levar uma toalha de mesa, esteira ou tecido, colocar na grama, sentar e expor os livros ou revistas em quadrinhos, que nem em um piquenique. O evento é bimestral e organizado por jovens amantes da leitura: Ingrid Souza, Juliana "Hunter" Castro, Thiago Coral e Thyago Santos, que começaram há dois anos, de forma tímida, mas o movimento ganhou vulto e agora tem até uma página na internet. Desta vez, teve valor agregado: a AMDASOL - Amigos da Solidariedade, entidade integrada por um grupo de jovens voluntários, fez coleta de brinquedos, livros não didáticos e material escolar para distribuir entre as crianças da periferia de Belém. 

Ler e sonhar é bom demais! Vida longa à iniciativa!


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.3%
10.1%
1.7%
0%
0%
15.3%
1.7%
0.6%
33.8%
1.7%
3.8%
4.6%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp